Foto: Tuerê



Ocorreu um erro neste gadget

NOTAS SOBRE:


"A maior necessidade do mundo é a de homens; homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus" - Ellen G. White.



domingo, 2 de junho de 2013

JUSTIÇA NO FUTEBOL PARAENSE

Até que enfim! A Justiça Desportiva deu um basta na proposta insana ensaiada pelos cartolas do Clube do Remo, que queriam levar mais uma vez a vaga da série D no tapetão. Foi pras cucuias a famigerada articulação, engendrada com o objetivo de colocar no topo a tal "elite do futebol paraense", em detrimento dos pobres clubes do interior.

Veja o que saiu em O Liberal (reproduzido no Quaradouro, de Ademir Braz):

Remo, de novo, fora de série

O Remo está fora da Série D do Campeonato Brasileiro. Depois de três semanas de muita especulação, durante as quais a diretoria do clube se esforçou para tentar compensar o fracasso nos gramados com movimentações extracampo e até uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o sonho de garantir o calendário para o segundo semestre caiu definitivamente por terra. Repetindo o que fez o Naútico-RR no início da semana, os clubes de Rondônia (Vilhena e Pimentense) confirmaram interesse em assumir a vaga na competição nacional.
Praticamente ao mesmo tempo, o presidente do STJD, Flávio Zveiter, finalmente se manifestou a respeito do Mandado de Garantia impetrado pelo Remo. E o magistrado decidiu indeferir o pedido do clube azulino, mantendo o Paragominas como representante paraense na Quarta Divisão.

O Leão Azul queria a vaga na Série D sob o argumento de que foi o clube com melhor campanha no Parazão entre aqueles que não tinham vaga assegurada em outras séries do Brasileiro. Os remistas alegavam que o regulamento do Parazão 2013 é dúbio em relação aos critérios que definem o representante do estado no certame nacional. No entanto, Flávio Zveiter negou provimento ao Mandado de Garantia e determinou o arquivamento do processo. "O Remo pleiteava a vaga do Paragominas na Série D alegando que somou mais pontos nos dois turnos. Porém, pelo regulamento, a vaga é do campeão e como o Paysandu está na Série B, automaticamente fica com o vice-campeão, que é o Paragominas. Por isso, foi indeferido o pedido do Remo e a vaga efetivamente é do vice-campeão", esclareceu Zveiter, em entrevista ao Globoesporte.com. (O Liberal).

Nenhum comentário: