Foto: Tuerê



Ocorreu um erro neste gadget

NOTAS SOBRE:


"A maior necessidade do mundo é a de homens; homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus" - Ellen G. White.



quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

DIPLOMAÇÃO

A noite desta quinta-feira (18) será de festa para a classe política de Marabá. No auditório da Secretaria Municipal de Saúde, às 7 horas da noite, terá início a cerimônia de diplomação do prefeito e vereadores eleitos para o novo quadriênio.

NOVA REVISTA

Duas revistas estão sendo lançadas em Marabá só nesta semana. Anteontem, no espaço de festas Terraço Elegance, na Nova Marabá, foi apresentada ao público a revista Elegance. Hoje, no buffet O Casarão, de Valmira Ladeira, acontece o lançamento da revista Foco.

ELEIÇÃO PARA SECRETÁRIO

Agora não é mais segredo: o futuro secretário de Educação do governo Maurino sairá de uma tríade que ele acaba de revelar – Melquíades Justiniano da Silva, ex-diretor da 4ª Unidade Regional de Educação e, atualmente, secretário municipal de Abel Figueiredo; Ney Callandrini, ex-coordenador do núcleo da Universidade Estadual do Pará (Uepa); e a professora Eude-Léia Gonçalves Ramos, diretora do Núcleo de Ensino Infantil Rafael Barbosa Fernandes, na Folha 33.

DIA D

O nome do futuro secretário será escolhido no próximo dia 23, em assembléia a ser realizada no Ginásio Poliesportivo da Folha 16, na Nova Marabá. Terão direito a voto todos os servidores da educação municipal.

ELEIÇÃO NA UFPA

Durante todo o dia desta última terça-feira (16) houve eleição no campus local da UFPA para a escolha do novo coordenador. Apenas duas chapas estão no páreo, uma encabeçada por Hildete Pereira dos Anjos e a outra por Reginaldo Sabóia.

RESULTADO

Embora os estudantes tenham ido às urnas nesta terça-feira, o resultado do pleito só sai ano que vem. É que o pessoal do regime intervalar só vai votar dia 21 de janeiro, ocasião em que deverá ser feita a contagem de votos.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

DEUS EXISTE


A amálgama de cores na copa florida do pomposo flamboyant, à margem da VP-8, faz salivar os olhos daqueles que, como eu, crêem que Deus existe. Que artista seria capaz de produzir obra tão magnífica? Em plena primavera austral, a árvore majestosa deu férias coletivas às suas folhas e decretou que as flores, todas elas, dessem o ar de sua graça.

AUSÊNCIA DA PRESENÇA

O reitor da Universidade Federal do Pará, Alex Fiúza Bolonha de Melo, é uma grande figura da intelectualidade, ninguém duvida. Mas em entrevista na TV um dia desses, provocado pelo entrevistador a se manifestar sobre a criação do Estado de Carajás, saiu com esta: “O sentimento separatista nesta região é uma resposta da população à ausência da presença do Estado no interior”. Isso mesmo: “ausência da presença”, ele disse.

FRASE DO DIA

“Se ficarmos divididos, além de poucos, seremos fracos” – Wandenkolk Gonçalves pregando união de todos os setores contra o que ele chamou de “barreira ambiental”, a pressão do Ibama sobre as empresas madeireiras.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

O FIM DA PICADA

Repórter da TV Record, em reportagem sobre as chuvas torrenciais em Santa Catarina, saiu com esta: “A Defesa Civil espera que o número de vítimas aumente ainda mais”. Talvez quisesse dizer que a DC ‘acredita’ – ficaria muito melhor. Afinal, quem não acredita sou eu, que a Defesa Civil do meio dos escombros da calamidade ainda “espere que o número de vítimas aumente”. Seria o fim da picada.

LEODATO MARQUES

Em conversa informal com o poster, Leodato Marques disse que vai esperar até 31 de dezembro para que alguém lhe faça alguma proposta interessante que o leve a mudar de idéia com relação a sua ida para o Goiás.

ÁGUIA NA SÉRIE B. SERÁ?

Torcedores dos mais otimistas ainda sonham com a possibilidade de o time do Águia saltar para a série B no campeonato deste ano. É que o Duque de Caxias pode ser penalizado em ação no Tribunal de Justiça Desportiva e perder pontos. Se isto acontecer, o Águia estará dentro do G-4.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

AMORDAÇADO

Maurino é todo boca de siri quando o assunto é a sua equipe de governo. Até agora, segundo ele, só existem dois nomes definidos. Os outros ele vai definir só em dezembro.

OS HOMENS DE MAURINO

Os dois nomeados foram trazidos de fora, segundo o próprio Maurino, e um seria engenheiro, escolhido para ocupar a Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop).

EU, HEIN! NEM PENSAR

A professora Marilza Leite, esposa do presidente da Acim, Gilberto Leite, jura de pé juntos que não aceita assumir a Secretaria Municipal de Educação (Semed). Ela seria um dos nomes na relação de cotados de Maurino para ocupar a pasta.

CASA DA MÃE JOANA

No Baile do Empresário do Ano, realizado no último sábado (15/11), teve de tudo. Lá pelas tantas, o empresário J. Ravani, dono do Plaza Hotel, após ter bebido algumas doses além da conta, saiu da sua mesa e foi se debruçar na mesa de autoridades.

FOLGADO

Sem a menor cerimônia, Ravani apoiou os cotovelos sobre a mesa das autoridades para conversar com Gilberto Leite, sem se importar de estar apontando o traseiro para toda a platéia.

PUXÃO DE ORELHA

A situação hilária aconteceu bem no pronunciamento do prefeito Tião Miranda que não contou conversa e mandou em alto e bom som o empresário usar de educação de voltar para sua mesa.

GAFE

Por falar em Tião, ele foi todo desmangolado na festa. Enquanto a todos à mesa se apresentavam impecáveis dentro de seus ternos e gravatas, Tião foi à frente de calça jeans e camisa por fora. Deve ter se sentido mal, tanto que pediu para deixar a mesa antes do término da cerimônia.

NÃO DEU PRA SEGURAR

Maurino se atrapalhou no seu pronunciamento e parabenizou Ian pelo “aniversário”. E remendou logo em seguida: “Digo aniversário porque é uma festa que acontece todo ano”. Tião não resistiu à gafe e reagiu quase que instintivamente, meneando a cabeça e dando uma piscadela para o secretário de Estado de Integração Regional, André Dias.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

DE VOLTA

Leitor do blog, o sociólogo Ribamar Ribeiro Jr. cobrou atualizações mais freqüentes de nossa página na internet. Vamos tentar satisfazer a reivindicação do amigo.

SAUDADES DA ACADEMIA

E por falar em Ribamar, quem o conheceu 10 anos atrás, deve estar sentindo falta do estudante entusiasta que gostava de apimentar as discussões nos corredores da Universidade Federal do Pará.

CADÊ A UNEMAR?

Aliás, depois do Ribamar, o Diretório Acadêmico ficou apagado e a Unemar (União dos Estudantes de Marabá), essa não se houve mais nem falar.

SOCIOLOGANDO

Agora sociólogo, Ribamar tem se dedicado a prestar consultoria na área em que se especializou, através de um instituto em que militam outras colegas.

AMIGA 200 POR CENTO

Servidora pública lotada na Fundação Casa da Cultura de Marabá, Frediane Lemos Ribeiro, mandou-nos e-mail, declarando-se nossa leitora, tanto aqui no blog, quanto nas páginas dos jornais. Agradecemos o afago.

A BANANA COMEU O MACACO

Manchete do jornal Correio do Tocantins, última edição, está mais pra uma pilhéria do que pra qualquer outra coisa: “Crianças dão à luz outras crianças”, diz a epígrafe da matéria, como se em algum lugar do mundo fosse possível ao ser humano dar à luz outra coisa.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

WAGNER CASSADO

As últimas novidades da política no município de Redenção, onde o polêmico Wagner Fontes foi eleito prefeito nas últimas eleições, está por conta de sua cassação no Tribunal Superior Eleitoral.

PRECIPITAÇÃO

Por conta da notícia, o grupo do atual prefeito JPC, derrotado por Wagner, já estaria comemorando, por entender que ele, JPC, deverá ser diplomado, uma vez que ficou em segundo lugar nas votações.

LEDO ENGANO

Esse entendimento é um tremendo equívoco. Se for mesmo confirmada a inelegibilidade de Fontes, o TRE terá de convocar novas eleições. É que de acordo com a legislação eleitoral, o segundo colocado só assume a vaga do candidato cassado se a votação deste tiver sido abaixo de 50% dos votos.

SE E SOMENTE SE

Em outras palavras, JPC só assumiria a vaga de Wagner Fontes se ele, Wagner, tivesse alcançado menos da metade dos votos válidos. E, como todo mundo sabe, ele foi eleito com mais de 60% dos votos – diga-se de passagem, uma das votações mais expressivas do Estado.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

FRASE DO DIA

“Esta leizinha.” – Boris Casoi, indignado com as restrições da nova Lei Eleitoral, a qual censura certos comentários a candidatos em jornal.

SECRETÁRIOS DO MAURINO

Os nomes que comporão o secretariado do prefeito eleito Maurino Magalhães ainda estão na redoma. Tudo o que se sabe é que, conforme ele garantiu, alguns nomes serão escolhidos a partir de uma tríade formada por ele. Fora disso, é tudo especulação.

SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÃO

Mas importante observador garante que a Secretaria de Comunicação já tem um dono legítimo. Seria o jornalista Patrick Roberto, editor do jornal Correio do Tocantins e filho de Mascarenhas Carvalho.

FUNDAMENTO

Fomos checar a informação com pessoa ligada a Patrick e essa não se mostrou surpresa com a notícia, dizendo a que hipótese é plenamente possível.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

QUEM É VIVO APARECE

Depois de uma uma semana de silêncio, voltamos ao blog. A correria desses últimos dias não tem possibilitado atualizar a página em intervalos menos longos. Sinceras desculpas aos nossos leitores.

FRASE DO DIA

“Eu não comprei fazenda. Eu quero que alguém prove isso”, Maurino sobre a denúncia de que ele possui uma fazenda que não foi declarada ao TSE.

REFRESCANDO A MEMÓRIA

Asdrúbal votou a favor da reedição da CPMF ano passado. Sua campanha pífia pode ter sido uma prova de que o eleitor não tem memória tão curta assim.

MACABRO

Cabeça de um cadáver humano foi encontrada na Velha Marabá na manhã deste domingo de Círio. O corpo do infeliz foi encontrado nas imediações da ponte sobre o rio Tocantins. O assunto vai estar nos jornais desta terça (21/10).

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

ABSURDOS DO CÍRIO

Por falar em Círio, o que se vê escrito em certas faixas pelas ruas da cidade é de arrepiar os cabelos do nariz. Em frente ao prédio da Prefeitura Municipal, na nova Marabá, a súplica de uma dessas pérolas diz: “IMUNDA-NOS DE FÉ”. Cruz-credo!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

FRASE DO DIA

“Eu não comprei fazenda. Eu quero que alguém prove isso”, Maurino sobre a denúncia de que ele possui uma fazenda que não foi declarada à Justiça Eleitoral.

DESATANDO O PUNHO DA REDE

Na onda da boataria, o mais novo rumor é de que o vereador Leodato Marques, depois de frustrada sua tentativa de reeleição, estaria arrumando as malas para deixar Marabá. O destino: a capital do Goiás. Marques não confirma a especulação.

SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO

Gente de ligação próxima a Maurino Magalhães garante que a secretária de Educação no seu governo será Marilza Leite, esposa do presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (Acim) e executivo do Grupo Revemar, Gilberto Leite.

OUTROS COTADOS

Outros nomes com grande probabilidade de compor o novo secretariado, segundo bons observadores, seriam o psicólogo Paulo França, o vereador Regivaldo Carvalho, o Régis, e até o ex-prefeito Haroldo Bezerra.

CARGO TÉCNICO

O que se sabe com certeza, é que os secretários de Maurino serão todos técnicos da área. Pelo menos é o que ele têm garantido aos quatro ventos. Resta saber se vai mesmo ter pulso para cumprir a promessa.

COMUNICAÇÃO

Empresário do setor de áudio e vídeo, em Marabá, que apoiou Maurino nas eleições, já está elaborando proposta para apresentar ao novo gestor, com a finalidade de subsidiar a assessoria de comunicação da Prefeitura. O empresário confidenciou que vai sugerir a Maurino um bom nome para ocupar a pasta e espera ser correspondido.

AGENOR GARCIA

O atual assessor de Comunicação, Agenor Garcia, já está juntando seus cacarecos para entregar o cargo em 31 de dezembro. Alijado da administração municipal, pretende dedicar-se às funções de jornalista e mestre de cerimônia. Como jornalista, disse que já está analisando proposta de jornal de Belém.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

DE VOLTA

Depois de quatro dias ausentes, retornamos ao blog com pedidos de desculpas aos nossos leitores pelo silêncio.

FRASE DO DIA

“Acho que é a primeira vez que sou candidato” – Tibirica durante o debate da Seasp.

VOTOS DO TIBIRICA

Por falar em Tibirica, ele teve 1.157 votos e não mais de quatro mil, como divulgado no blog do Hiroshi.

CONSIDERAÇÕES

Curada a ressaca da campanha eleitoral, vimos de público nos manifestar sobre o rescaldo desses dias de euforia política.

DANDO A MÃO À PALMATÓRIA

Primeiro, admitir com humildade que erramos. Erramos quando duvidamos de que as pesquisas do Instituto Perspectiva estavam certas e chegamos a julgá-las sensacionalistas.Erramos quando prognosticamos que a diferença entre o prefeito eleito e o seu adversário mais próximo não seria maior que 10 pontos percentuais.
Erramos quando vaticinamos que Agemiro Gomes da Silva Filho seria eleito prefeito de Rio Maria.

ATO DE NOBREZA

Errar é humano. Reconhecer que errou é atitude magnânima.

TENHO QUE FALAR

No apagar das luzes do processo eleitoral, enquanto a poeira vai baixando, nota-se nitidamente que as coisas voltam ao seu lugar. Mas é nesse período que muitos aproveitam para lavar a alma, erguer a voz e jogar na cara dos outros expressões do tipo: “Bem feito! Eu não falei?”

BALELAS DE QUEM FALA PELOS COTOVELOS

Para ser mais claro, estou falando de pessoas que começam a tirar conclusões por conta do resultado nas urnas. Por exemplo, dizer que candidato A perdeu a eleição por isso e que o outro ganhou por aquilo. Tenho lido muitos comentários desse tipo nos jornais e nos blogs e num ponto tenho que me manifestar.

JOÃO SALAME

Não posso aceitar que saiam por aí atirando pedras no jornalista João Salame. Muito do que estão dizendo por aí sobre o João não passa de deslavada infâmia.
Eu o conheço há mais de 10 anos. O seu maior “defeito” é ter um coração maior do que o corpo. Quem bem o conhece sabe que estou falando a verdade.

domingo, 5 de outubro de 2008

PREFEITOS ELEITOS

Divulgamos em primeira mão o nome de alguns prefeitos eleitos, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral:

REDENÇÃO >>>> WAGNER FONTES

CUMARU DO NORTE >>> PÊTI

RIO MARIA >>> WALTINHO DO OURO

ITUPIRANGA >>> BENJAMIN TASCA

XINGUARA >>> DAVI PASSOS

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

MAURINO, OS NÚMEROS E A ARTE DE ENGALOBAR

Você sabe quando é que dois mais dois são cinco? Ora, bolas! É quando a conta está errada.
Todo mundo que conhece essa pegadinha, sabe que esta é a resposta que se dá para ela. Mas certamente o bom observador político diria sem titubear: é quando o Maurino faz a conta.
De fato, esses dias de campanha eleitoral serviram, entre outras coisas, para revelar que o candidato do PR tem uma séria dificuldade para lidar com os números.
Num único momento, durante o debate que houve no auditório da Universidade Federal do Pará, ele se atrapalhou com a matemática pelo menos três vezes.
Fazendo um prognóstico sobre o crescimento da população de Marabá até o final do mandato do próximo prefeito ele disse: “Nós vamos ter dentro de 4 anos mais de 6 [seis] mil habitantes”. É bom lembrar que, de acordo com o censo mais recente, a cidade já tem quase 200 mil habitantes.
Ao fazer o prognóstico, Maurino se baseou em informações, conforme ele mesmo disse na ocasião, de um crescimento à taxa de 20 a 30% ao ano. Suponhamos que ao falar 6 mil a intenção do vereador era dizer, na verdade, 600 mil. Fizemos a conta. Usamos a taxa maior, isto é, os 30%, e consideramos para o cálculo dados oficiais publicados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), ou seja, uma população de 199 mil habitantes. Chegamos à seguinte conclusão: Se a cidade crescer 30% ao ano, descartando qualquer possibilidade de uma catástrofe, ainda assim, no final do quadriênio teremos uma população inferior a 580 mil habitantes. Não chegaríamos a 600 mil e, muito menos ainda, ultrapassaríamos esta cifra, como Maurino pode ter sugerido.
Mas o vereador-candidato não se atrapalha apenas quando faz as contas. A confusão acontece também na hora de contar nos dedos. Na UFPA, ao falar do tempo em que esteve à frente da prefeitura, ele disse “cinco meses”, enquanto levantava a mão com o polegar dobrado, ou seja, falou cinco mas mostrou quatro dedos. Para os que estavam na platéia ficou a dúvida: foram cinco meses ou foram quatro?
Para quem alimenta a pretensão de exercer um cargo em que terá inevitavelmente que lidar com números, as cincadas de Maurino soam como um contra-senso.
Mais as mancadas não param por aí. Durante o debate, ele disse que fez 18 quilômetros de asfalto, durante o período em que esteve à frente da prefeitura de Marabá. Só que na hora de somar, ele se perdeu mais uma vez.
E o leitor deve estar perguntando: afinal, foram 18 ou foram 50 quilômetros?
Dias antes, numa sessão da Câmara Municipal, o vereador-candidato se embananou de novo. Seis vereadores haviam se inscrito para usar a tribuna e foram falando, um a um. Maurino foi o quarto. Depois dele falou Elton Mamoré. Finalmente, a vereadora Vanda Américo se levantou para usar a tribuna, como a última inscrita, e foi cerceada pelo vereador do PR, que teimava em dizer que os seis já haviam falado. O caso rendeu o maior rebu na CMM e o vereador Miguelito teve que propor a Maurino uma aula sobre matemática.
Diante de tanta trapalhada, cabe fazer alguns questionamentos: Terá Maurino metido os pés pelas mãos quando contou as suas fazendas? O povo diz que são três, mas ele jura que só são duas.
Será que tantos equívocos assim são mesmo resultado de pouca instrução? Mas quando! Eu que não engulo essa. Como se diz por aí: “Maurino de besta não tem nada”. Sabe de tudo, mas dá uma de coitadinho pra ficar bem na foto. É aquele velho ditado: Tá se fazendo de morto pra engalobar o coveiro.

ATÉ A VITÓRIA!

Hoje, nos despedimos dos leitores do blog e desta campanha eleitoral. Voltamos dia 6 de outubro depois de havermos conferido o resultado destas eleições. Bom final de semana e boa votação a todos.
A bem da democracia, que vença o melhor!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

AGORA É GUERRA!

A três dias do 5 de outubro, os candidatos que polarizam a disputa nestas eleições vão para o tudo ou nada. Cada voto vale ouro!

PESQUISAS

Os dois principais jornais impressos da cidade, estampam em suas manchetes na edição desta quinta-feira resultado de pesquisas totalmente antagônico. Um diz que João Salame está na frente, o outro diz que é Maurino.

ALVO x PERSPECTIVA

As pesquisas foram feitas por dois institutos de Belém, o Perspectiva e o Alvo Instituto, sendo que os serviços do primeiro foram contratados pelo próprio jornal que faz a divulgação.

RESULTADOS

Para o Perspectiva, Maurino teve 49,2% das intenções de voto contra 24,2% de Salame. Para o Alvo, Salame tem 40,6% da preferência do eleitorado contra 34,8% de Maurino.

ANÁLISE

Como atento observador do processo eleitoral, este poster avalia que os dados do Perspectiva estão mais para o sensacionalismo do que para a verossimilhança. Senão vejamos: O Perspectiva é aquele mesmo instituto que patrocinou a maior patota em termo de pesquisas nestas eleições. Em consulta encomendada para o município de Redenção, o burlão conseguiu a mirabolância de apresentar uma pesquisa em que a soma dos percentuais de cada candidato, mais indecisos, simplesmente totaliza 109%. O caso já está sendo objeto de ação na Justiça Eleitoral daquele município.

DISPARATE

Outro ponto que vale ressaltar, é que os dados do Perspectiva apresentam uma diferença entre o primeiro e o segundo colocado no mínimo espalhafatosa. Não se pode negar que as pesquisas estão certas quando colocam Maurino e Salame como os dois candidatos que polarizam a disputa nestas eleições. Mas até as pedras do Pirucaba sabem que a diferença entre eles será coisa de 10 pontos percentuais, no máximo. Querer meter na cabeça do eleitor que um tem mais que o dobro de votos do outro é puro sensacionalismo.

TIBIRICA

Finalmente, não entra na cabeça de humano algum com um pingo de racionalidade que alguém como Tibirica tenha apenas 0,7% da preferência do eleitorado. Trocando em miúdos, este percentual, num universo de aproximadamente 120 mil eleitores, redunda em menos de 900 votos. Neste caso, o candidato do PSOL teria menos votos que muitos dos vereadores que sequer serão eleitos.

FIM DA PICADA

Para concluir a análise, moradora da Velha Marabá que foi entrevistada pelo Perspectiva, diz que o entrevistador que a abordou quase que a obriga, na marra, a manipular sua intenção de voto, mudando de candidato na hora de opinar, simplesmente para satisfazer as pretensões de quem estava pagando para fazer a pesquisa. É o cúmulo do absurdo!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

MAURINO DESAFIA JUSTIÇA

Maurino não tem jeito. Como a Justiça Eleitoral proibiu o seu programa de divulgar pesquisa, feita sabe-se lá como, a qual apontava o nome dele em primeiro lugar, o vereador-candidato sem o menor pudor tratou de divulgar uma outra, sem percentual algum, mas que, como aquela proibida, coloca ele, Maurino, como o melhor colocado nas intenções de voto. A dita foi divulgada na propaganda eleitoral da TV nesta quarta-feira (1). É um acinte à lei. Ora, se está claro que pesquisas sem registro e em desacordo com as exigências legais são proibidas, como pode o candidato sair divulgando a sua própria pesquisa, aquela que ele extraiu da sua própria imaginação? O Ministério Público Eleitoral tem que se pronunciar.

TIBIRICA EM SEGUNDO LUGAR

Tibirica é mesmo uma grande figura. Anda dizendo por aí que está em segundo lugar nas pesquisas eleitorais. E não é que acabou me convencendo! Pois bem: se todos os outros candidatos estão subindo no pedestal para dizer que estão em primeiro lugar, obviamente que o segundo lugar sobra pra ele, Tibirica. Alguém precisa de argumento mais convincente?

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

MAGISTRADO ENSANDECIDO

O auditório da Secretaria Municipal de Saúde em Marabá foi palco de episódio sem precedentes na noite desta segunda-feira. Durante julgamento dos acusados de matar José Cardoso da Costa, o Machão, o promotor de Justiça Antônio Lopes Maurício virou a mesa, chutou o pau da barraca e soltou os cachorros. Na fúria, teria xingado o juiz Cezar Lins, que presidia o júri, e até ameaçado sacar arma para disparar contra o magistrado. Diante da balbúrdia, o julgamento foi suspenso. O assunto certamente vai ser manchete em todos os meios de comunicação nesta terça-feira (30).

O ÁGUIA NA SÉRIE B

No próximo sábado, o Águia de Marabá participa do primeiro confronto, já pelo ocotogonal final da Série C. Vai enfrentar o Guarani, de Campinas (SP). É pedreira! Mas o time marabaense tem grandes chances. Aliás, na avaliação de Bira Ramos, editor de Esportes do Jornal Opinião, o azulino vai “passar” para a série B. O torcedor das terras de Chico Coelho aposta neste vaticínio.

PROVA DOS NOVE FORA

No octogonal, o Águia joga com o agravante de não fazer nem uma partida em casa. Na primeira rodada desta última fase, os jogos do clube marabaense serão todos em Belém, enquanto de 29/10 até o jogo final, dia 23/11, os jogos serão realizados na casa do adversário.

OITO CARRASCOS

Na arena, o azulino vai enfrentar, além do Guarani (SP), Brasil (RS), Rio Branco (AC), Confiança (SE), Duque de Caxias (RJ), Campinense (PB) e Atlético (GO). Os quatro melhores passam para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro.

FRASEADO

A partir desta data (29/09), nosso blog também será um espaço dedicado à publicação de frases captadas da boca de personalidades da nossa sociedade.

AQUI VAI A PRIMEIRA:

"“Me parece que o governo Maurino governa pra Deus e o diabo”, Tibirica, ao comentar aliança de Maurino com o grupo de Nagib Mutran".

DUAS VELAS

Miguelito está deixando muitos de seus eleitores intrigados. O vereador-candidato foi visto andando na rabichola de Maurino, em visita a vários eventos na cidade, no último sábado (27). Miguelito está usando aquela estratégia de botar um olho na missa e outro no padre. Ou, como diria Tibirica, acende uma vela pra Deus e outra pro diabo. Nos eventos de João Salame ele pede votos e defende com todas as letras o candidato do PPS, mas à surdina, deixa transparecer que seu candidato é o Maurino. Com essa, já tem eleitor procurando candidato mais autêntico.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

ESCREVEU, NÃO LEU...

A propaganda eleitoral de Maurino Magalhães na televisão ficou temporariamente fora do ar nesta sexta-feira (27/09). O fato aconteceu exatamente quando a apresentadora do programa despachava ataques nada comedidos contra o também candidato, João Salame Neto. Como o espaço que deveria ser para a apresentação de propostas foi usado para agressão pessoal, o TSE não refrescou – mandou a apresentadora cantar noutra freguesia.

DOM DA ONISCIÊNCIA

Maurino Magalhães atribuiu a João Salame a autoria de um panfleto apócrifo que circula na cidade com referências nada amigáveis a ele, Maurino. A assessoria jurídica do candidato já está rangendo os dentes. Vai exigir que o candidato do PR explique como foi que ele chegou a esta mirabolante conclusão. Se o material é apócrifo, ou Maurino tem provas científicas de sua origem ou simplesmente está assumindo – como querem alguns - que realmente tem poderes sobrenaturais.

DOM DA ONIPRESENÇA

Se Maurino tem poderes sobrenaturais eu não sei. Mas o deputado João Salame, segundo pessoa ligada a ele, tem o atributo da onipresença. Na sua agenda, uma batelada de compromissos está marcada para o mesmo dia e horário.

CAVALO DE BANDIDO

Apenas para desencargo de consciência, é bom que se diga que a confusão nas anotações de compromissos de Salame é piração de um de seus assessores, responsável pela agenda do deputado, conforme alertou outra pessoa ligada ao candidato. Nesta reta final da campanha, o assessor estaria mais desorientado que cavalo de bandido.

SOPA DE MINHOCAS

O Luverdense vai ao Zinho Oliveira no próximo domingo (28/09) só para cumprir tabela. É isso mesmo, a equipe de Lucas do Rio Verde (MT) já está em Marabá e trouxe no seu plantel apenas 12 jogadores. Os ventos sopram favoráveis. A águia vai voar no mar tranqüilidade.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

PESQUISA ESDRÚXULA

Pra quem achava que o Instituto Perspectiva merecia algum lampejo de credibilidade precisa escutar essa. O burlão é aquele que fez a pesquisa do Maurino, divulgada em jornal da cidade e que só não está sendo jogada aos quatro ventos porque a Justiça Eleitoral tratou de brecar a farsa. Pois é, em Redenção, esse mesmo instituto conseguiu a mirabolância de apresentar uma pesquisa em que a soma dos percentuais de cada candidato, mais indecisos, simplesmente totalizam 109%. É coisa do outro mundo!

MAURINO ADMITE FANTASIA

Maurino Magalhães admitiu que números da sua propaganda eleitoral veiculada na TV são fantasiosos. Foi durante acirrado debate no auditório da UFPA, na noite desta segunda-feira (22/09). Pressionado pelo candidato João Salame a provar onde ele colocou os 50 quilômetros de asfalto que diz ter feito nos 5 meses em que esteve à frente da prefeitura, Maurino titubeou. Dados da Secretaria de Viação e Obras Públicas atestam que ele só fez 9 quilômetros, incluído aí mil metros de recapeamento. Acuado pelo peso das evidências, Maurino deu a mão à palmatória e admitiu que sua assessoria errou. "Quem não tem pecados que atire a primeira pedra", remendou.

BERNADETE AGREDIDA

Aluno da Escola Salomé Carvalho rodou a baiana e por pouco não esganou a deputada Bernadete ten Caten, por ocasião de debate entre candidatos no Colégio Êxito na noite do último sábado (20). O rapaz ficou extremamente exaltado e, furioso, partiu pra cima da petista, que só não foi agredida por conta da ação da turma do "sai pra lá", que conteve o leão. Noé Lima é o nome da fera, simpatizante do partido de Tibirica, o PSOL.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

O PAPELÃO DE MAURINO

Maurino de fato não foi ao debate da RBA. Inventou que estava em outro compromisso. Estranho, muito estranho. Primeiro ele provoca o adiamento do evento, que inicialmente estava marcado para 11 de setembro. Depois sai com essa de que já tinha outro compromisso na agenda? Oh vereador, vai enganar outro. Por que não disse lá na primeira ocasião que não ia poder ir ao debate? E ainda falar de compromisso inadiável em altas 10 horas da noite! É trololó de político.

TER OU NÃO TER VERGONHA, EIS A QUESTÃO

Se de todo Maurino não conseguir convencer o eleitor dos motivos que o levaram a passar sebo nas canelas, dar nos cascos e picar a mula, na noite de ontem, vai ter que explicar pelo menos sua radical mudança de comportamento. Ora, no encontro da Seasp Maurino repetiu reiteradas vezes que “Nós não tem (sic) vergonha de mostrar a cara” e de repente o bonitinho simplesmente entupiu no oco do mundo. Estava mesmo muito certo Benjamin Franklin quando disse que “pessoa que é boa para dar desculpas, raramente é boa para qualquer outra coisa”.

ROEU A TAMPA DO PENICO

Fonte fidedigna afirma que ontem (18/09), antes do debate, Maurino ainda ligou para Jader Barbalho, o todo-poderoso da RBA, pedindo que ele, Barbalho, determinasse a retirada da bendita cadeira vazia do estúdio. Era só o que faltava! Mas Jader não se fez de rogado. Despachou um NÃO na cara do postulante e ainda aproveitou para dar-lhe um puxão de orelha. Barbalho teria dito a Maurino que político que se preza não foge de debate.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

MAURINO ENVOLVIDO EM CRIME

O vereador Maurino Magalhães, candidato do PR à prefeitura de Marabá, pode estar em maus lençóis. O prefeiturável vacilou feio! Ele usou servidor público para atuar na sua campanha, contrariando a Lei Eleitoral 9.504 que considera tal situação como crime eleitoral. Inclusive, foi por ato semelhante que o prefeito Zezão (PT), de Nova Ipixuna, foi cassado por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Maurino se utilizou dos serviços do psicólogo Paulo França, durante encontro entre candidatos ocorrido no auditório da Seasp no último dia 3. O caso já está na Justiça Eleitoral e pode colocar Maurino no rol dos inelegíveis.

ENSEBANDO AS CANELAS

Informação de fonte ligada ao vereador Maurino Magalhães (PR) dá conta de que ele não vai ao debate de hoje à noite (18/09) no estúdio da RBA. Parece que a notícia tem fundamento, pois até o final do dia de ontem o candidato do PR ainda não havia credenciado nenhum dos seus assessores para acompanhá-lo no encontro.

SE CORRER ...

Se não for ao debate, Maurino pode protagonizar um estrelato às avessas. Com certeza vai ser o nome mais comentado da noite, mas evidentemente que as referências a ele não serão nada positivas.

... O BICHO PEGA!

A regra vale para todos: faltar a um evento tão importante para o processo democrático, exceto por uma situação de impedimento grave, pode caracterizar um ato de acovardamento. Se aquele que tem pretensões de ser o primeiro gestor do município, foge do debate, ou é um poltrão que não tem coragem de enfrentar os problemas de frente, ou tem o rabo preso e está com medo de ser descoberto.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

É RIR PARA NÃO CHORAR

Pra quem achava que propaganda eleitoral na televisão não tem a menor graça, aqui vai uma. Os candidatos a vereador do PMDB arranjaram um jeitinho de fazer o telespectador morrer de rir. Fazem rodinha em determinados pontos da cidade e ficam fazendo mímica e movimentos labiais como se estivessem dizendo alguma coisa. É por demais hilário, ver cada marmanjo, com barba e tudo, se portando que nem criança em brincadeira de teatro. Pra se ver que política não é de todo ruim.

COISAS DA RÁDIO PIÃO

Com a aproximação do dia 5 de outubro, e o visível acirramento da campanha eleitoral, cresce também a boataria em torno dos candidatos. E os eleitores mais espirituosos não perdem tempo para produzir anedotas em cima dos fatos. A mais recente dá conta de que a renúncia do Asdrúbal foi provocada pelo candidato do PSOL. Bentes avaliou que iria ter menos votos que o psolista e julgou que seria muito humilhante perder logo para o Tibirica, um candidato estreante.

ASDRÚBAL NA BERLINDA

Brincadeiras à parte, a renúncia do candidato do PMDB tem razões na verdade muito sérias. É o que avalia o colunista Bernardino Santos, do jornal O Liberal, na edição desta segunda-feira. Ele lembra que há motivos de sobra para a renúncia do peemedebista. Além de estar respondendo a processo por compra de votos no STF, “nesta semana a Transparência Brasil divulgou que a evolução patrimonial do deputado em dois anos é de 1.828,9%.

DANDO IBOPE

A audiência dos programas eleitorais na TV vai crescer nesta reta final da campanha. Tudo por conta dos ataques e acusações que agora ganham destaque na fala dos adversários. Bernadete ten Caten começa a dar mostras de que não tem papa na língua. No alvo, as pesquisas do instituto Perspectiva e a renúncia de Asdrúbal e seu apoio declarado a Maurino Magalhães.

PELA CULATRA

Antenado com a dinâmica do processo eleitoral aqui em Marabá, este poster avalia que a renúncia de Asdrúbal favorece mais aos demais candidatos do que a Maurino Magalhães. Pelo que se nota no perfil do eleitor de Bentes, será muito pequena a parcela deles que estaria disposta a migrar para o candidato do PR. A tendência é que a decisão de Asdrúbal favoreça João Salame, segundo colocado na pesquisa do Perspectiva.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

CHAMEM OS BOMBEIROS

Confirmando o que noticiamos ontem (11/09), em nota neste blog, o circo já começou pegar fogo por aqui na campanha eleitoral. E pode crer, ainda há muita coisa por vir. É só aguardar.

ASDRÚBAL JOGA A TOALHA

Como já era de se prever, o deputado Asdrúbal Bentes (PMDB) chegou o rabo à ratoeira. Notícia divulgada na edição de hoje (12/09) do jornal O Liberal dá conta de que o peemedebista não vai mais concorrer na disputa eleitoral pela prefeitura de Marabá.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

O CIRCO VAI PEGAR FOGO

Quem quiser que duvide. A corrida pela prefeitura em Marabá vai virar um caldeirão efervescente daqui por diante. Quem gosta de ver adversários com a faca nos dentes, pode comemorar. Até dia 5 de outubro, esse vai ser invariavelmente o comportamento cerrado de alguns candidatos e seus asseclas mais fiéis. As metralhadoras giratórias vão estar disparando para todos os lados.

TÁ NA CARA

Para o observador menos desatento, nem é preciso pesquisa para perceber quem está polarizando a disputa. É só se deter no vai-e-vem das farpas, conferindo de onde elas saem e a que alvo se destinam. Mesmo antes de sair a última pesquisa de intenção de votos já estava clarividente que o confronto estava concentrado entre Maurino Magalhães (PR) e João Salame Neto (PPS). Quem foi ao encontro de candidatos na Seasp, dia 03/09, viu os dois se engalfinharem, ainda que indiretamente.

FARPAS

Lá na Seasp, Maurino provocou seu adversário que compareceu desacompanhado de seu vice, o ex-secratário Pedro Correa, repetindo reiteradas vezes que “nós temos vice” e “não temos vergonha de mostrar a cara”. Salame, por sua vez, não se fez de rogado. Disse em alto e bom som que no seu governo não haverá “negociatas com empresário”, uma alfinetada no rival, que estaria envolvido em escândalo de notas fiscais frias, emitidas pelo dono de um posto de combustível na cidade.

A COBRA VAI FUMAR

Agora o engalfinhamento vai ficar por conta das pesquisas de intenção de votos. Maurino quer fazer crer a todo custo que os 43% que lhe deu o instituto Perspectiva são legítimos e que só aquele instituto é bom, o resto não presta. Vai além, questionando a capacidade do Ibope – referência nacional em institutos de pesquisa –, ao tentar impugnar na Justiça Eleitoral resultado de consulta feita por este.

PRA NÃO CAIR NA ESPARRELA

Um pouco de cautela nunca fez mal a ninguém. Qualquer vôo cego dos candidatos daqui para frente pode fazer gorar suas intenções e o tiro dado no dragão pode acertar o São Jorge. Por isso, é prudente em todo caso botar as barbas de molho, quem tiver, passar papinha na língua, porque o pau que dá em Chico, meu compadre, é o mesmo que dá em Francisco.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

DEBATE

O debate entre os prefeituráveis de Marabá na TV não vai mais acontecer nesta quinta-feira (11/09), como estava previsto. Os organizadores decidiram adiá-lo para a próxima semana para atender uma reivindicação do candidato Maurino Magalhães, que pediu mais prazo, sob pena de não participar. O encontro deve acontecer na terça-feira, dia 16.

OU VAI, OU VAI

Se Maurino tinha a intenção de não ir ao debate, agora não pode ter mais. Depois de conseguir provocar o adiamento do encontro, ficaria muito deselegante para ele se no dia simplesmente não aparecesse por lá. A propósito, é dele, Maurino, a frase “nós não temos vergonha de mostrar a cara”, a qual ele repetiu reiteradas vezes no encontro que houve na Seasp, dia 03/09.

BURBURINHO

A pesquisa de intenção de votos divulgada na imprensa esta semana está conseguindo provocar o maior rumorejo. Os principais questionamentos pesam sobre sua verossimilhança. Eleitores do Tibirica estão tiririca com os 0,6% que a pesquisa lhe dá.

O PREÇO DA DESOBEDIÊNCIA

Além de incomodar candidatos, a pesquisa deve atiçar também o Ministério Público Eleitoral. De acordo com a assessoria jurídica de algumas coligações, o jornal que divulgou a consulta não obedeceu alguns preceitos da lei. Um deles seria a publicação dos dados dentro do prazo legal. A pesquisa teria que ter sido divulgada 5 dias depois da publicação do seu registro em edital, o que não aconteceu. Com isso, os responsáveis pela divulgação poderão ser condenados a pagar multa superior a R$ 100 mil.

DELETARAM O TIBIRICA

Comenta-se pelos quatro cantos que a pesquisa que circula por aí é a mesma que já tinha sido impugnada pela Justiça Eleitoral, por não incluir o nome do candidato Tibirica. Ela teria sido apenas arranjada. Aliás, coincidência ou não, o jornal ilustrou a manchete de capa com caricaturas de todos os candidatos, menos uma. Ora, de quem... Dele mesmo, claro: Tibirica.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

EU PROMETO!

A julgar pelo que se ouviu no encontro de candidatos a prefeito de Marabá, no auditório da Seasp (Secretaria Municipal de Assistência Solcial da Prefeitura), na última quarta-feira (3), o social por aqui vai estar muito bem servido nos próximos 4 anos.
Quem foi ao evento, viu e ouviu os prefeituráveis mais afoitos prodigalizarem nas promessas, sem demonstrar maiores preocupações em que elas sejam ou não cumpridas de fato.
Maurino Magalhães (PR) e Bernadete ten Caten (PT) usaram até data show para expor suas propostas, embora, no caso de Maurino, o público ouviu as propostas da boca de um de seus aliados, o psicólogo Paulo França. Enquanto o seu porta-voz falou, Maurino se manteve em silêncio, apenas observando.
João Salame (PPS), Asdrúbal (PMDB) e Tibirica (PSOL) dispensaram os aparatos tecnológicos e levaram suas propostas em uma folha de papel.
No geral, as propostas dos candidatos tinham mais pontos afins do que incomuns. Alguns itens apresentando projetos bem concretos, outros, nem tanto.
Falou-se, por exemplo, em ampliação da quantidade de conselhos tutelares e Centros de Referências de Assistência Social, os chamados CRAS, criação de novas secretarias municipais e até extinção da atual Seasp.
Os organizadores do evento também elaboraram seu conjunto de propostas, muitas delas, segundo declararam alguns candidatos, já contempladas nos programas de governo.
Ao final do encontro, tanto organizadores quanto participantes se declararam satisfeitos. Os candidatos elogiaram a iniciativa do evento e chegaram a sugerir que sejam promovidos outros, contemplando outras áreas da administração pública.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

DÓ, RÉ, MI, Psol, LÁ SI

Há música enchendo os ouvidos dos psolistas desta região neste final de semana. O Senador José Nery (PSOL) está em Marabá desde ontem (28/08). Ele veio dar apoio à candidatura de Tibirica e outros candidatos do partido, no Sul do Pará. Neste sábado (30) ele segue para Parauapebas. De lá vai a Canaã, Xinguara e Redenção. O retorno a Brasília está previsto para terça-feira (02/09).

A TABOCA VAI RACHAR

Candidatos a prefeito de Marabá deverão ficar cara a cara na próxima semana. Todos eles estão sendo convidados a participar do primeiro debate destas eleições. O evento será promovido pelo Conselho Municipal de Assistência Social e vai acontecer na próxima quarta-feira (3), às 9h da manhã, no auditório da Seasp. Os candidatos João Salame Neto (PPS) e Tibirica (PSOL) já confirmaram presença.

TIRITANDO

Fala-se à boca miúda em massacre durante o debate da próxima quarta-feira. Por um lado, tem candidato com o rabo preso tremendo nas bases, com medo que suas falcatruas caiam nos ouvidos do povo. De outro, a tremura é por conta da oratória. É que tem candidato que não leva muito jeito na hora de emendar as palavras e formar o discurso.

QUEM VIVER VERÁ

Os organizadores do debate enviaram convite aos principais veículos de comunicação, sendo que alguns deles já confirmaram ampla cobertura ao evento. No entanto, não há informação se o encontro terá transmissão ao vivo.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

A FACE DO HORROR

Foto publicada na capa do Jornal CORREIO DO TOCANTINS desta quinta-feira (28/08) não apenas choca, dilacera até a alma daqueles menos insensíveis. De joelhos, uma mãe acusada de envolvimento com drogas se rende à voz de prisão da polícia, enquanto seus filhos, todos menores, esparramados pelo chão, com o rosto em terra e algemas em punho, descortinam essa face horrenda do mundo em que vivemos. O que é pior: a polícia prendeu as vítimas. Sim, a polícia algemou corpos moribundos e os exibiu como troféu para uma sociedade que está cega. Ora, aquela mulher e suas pobres crianças precisavam de misericórdia e lhe deram algemas, precisavam de complacência e lhe deram o aço das cadeias. Dói saber que muitos há que nem se dão conta dessa barbárie. Ai! Ai! É duro recalcitrar contra este aguilhão!

A FACE DO MENOR

Os dois principais jornais escritos que circulam em Marabá, acabam de deixar uma tremenda interrogação no ar: O preso conhecido pela alcunha de Marlone é maior ou é menor de idade? Se há dúvida com relação à sua verdadeira idade, está certo ou não estampar seu rosto nas páginas dos jornais? Esta discussão ficou mais sonora esta quinta-feira (28/08) porque em um dos jornais a Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) declara que o preso é menor, enquanto no outro a reportagem dá conta de que a dúvida será dirimida através de exame de arcada dentária, feito por peritos do Centro de Perícias Científicas da capital.

ÉTICA

O assunto suscita outros questionamentos: como fica o caso da divulgação do nome e rosto do acusado, se ficar comprovado que ele realmente é menor de idade? Haverá punição para os veículos que estamparam sua foto? De acordo com a SDDH, Marlone atinge maioridade dentro de 60 e poucos dias. Afinal, que diferença realmente faz, revelar o rosto e o nome do indivíduo agora ou daqui a dois meses. Responda-me quem puder.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

VATICÍNIO

Acertamos. Como havíamos anunciado aqui neste blog duas semanas atrás (07/08), foi deferido, pelo menos por enquanto, o pedido de registro de candidatura de Nagib Mutran (PMDB), candidato a vereador em Marabá. O registro havia sido indeferido pela juíza Maria Aldecy Pissolati. Os advogados do partido recorreram em segunda instância e o desembargador Joao Jose da Silva Maroja julgou improcedente a impugnação, declarando o impugnado apto a concorrer ao pleito deste ano, conforme sentença publicada neste sábado (23).

GUERRA DA PATERNIDADE

Antes de vir a Marabá, a governadora Ana Júlia Carepa não descuidou de preparar o terreno para sua viagem a estas bandas. A primeira medida foi mandar botar placa nas escassas obras que estão sendo tocadas na cidade com recurso do governo do Estado. Acontece que quando chegaram ao local das referidas, os enviados do Palácio Lauro Sodré deram de cara com placas já bem fincadas, estas do governo municipal. Sem a menor cerimônia, a governadora mandou colocar abaixo as placas da prefeitura e mandou fincar no seu lugar outras com as cores e emblemas do Governo do Estado. Tudo sem pedir licença e, claro, com inevitáveis custos aos cofres públicos. Durma-se com um barulho desses!

O TOSTÃO CONTRA O MILHÃO

Alguns aspectos desta eleição tem a propriedade de nos compelir à reflexão. É o caso da propaganda gratuita obrigatória veiculada no rádio e na televisão. Há que se questionar se realmente é justo esse critério da distribuição do tempo entre as coligações e partidos. É que quem já conta com todo aparato e poder econômico para montar frotas gigantescas de carros de som, pagar a veiculação de mídias e mais mídias em veículos de toda espécie, ainda assim dispõe de uma fatia maior de tempo no horário gratuito do que aqueles que sequer podem pagar uma velha boca-de-ferro para disseminar suas propostas. O que é pior, é que os que dispõem de espaço maior, ficam enchendo lingüiça, como se diz no meio jornalístico, para ocupar o tempo disponível, enquanto os pequenos têm que rebolar para dizer o mínimo necessário em minguado punhado de segundos. Que o diga Tibirica, candidato do PSOL.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

PELA CULATRA

Ninguém se engane. A vinda da governadora Ana Júlia Carepa a Marabá, quem quiser que invente pretextos, mas todo mundo sabe de cor e salteado que o objetivo principal era mesmo dar um empurrãozinho na candidatura de sua correligionária, candidata Bernadete. Mas o tiro pode ter saído pela culatra. É que com o rigor da Lei Eleitoral e a implacabilidade dos juizes das zonas daqui, ninguém ousou arriscar qualquer menção ao nome da prefeiturável petista. Da parte da candidata, o receio não foi menor. Ela ligou o desconfiômetro e, segundo alguns, apareceu meio que camaleônica no meio da companheirada, que não entendeu por que ela não foi chamada para compor a mesa, sequer foi citada pela mestre de cerimônia. Na cabeça de alguns, não estaria mesmo boa a relação de Bernadete e Ana Júlia, confirmando o que denunciou Hiroshi Bogéa em seu blog, dia desses.

REMENDANDO

Para eliminar o boato a cerca de suas relações com a governadora, Bernadete apareceu no programa eleitoral gratuito desta sexta-feira (22) se referindo a Ana Júlia como “minha amiga”. Falando nisso, os críticos de plantão têm tecido comentários negativos ao programa de Bernadete por exagerar nas referências a Lula e Ana Júlia, enquanto dela, Bernadete, não se vê nada de suas ações como deputada. É bom lembrar que a produção do programa na TV da candidata petista foi bem melhor na campanha de 2000, quando foi coordenada pelo competente plubicitário Cláudio Feitosa Felipeto.

GAFE

Na solenidade ocorrida ontem (21/08) com a governadora Ana Júlia Carepa, em frente ao Ginásio Poliesportivo da Folha 16, a mestre de cerimônia chamou o vereador Leodato de Leonardo Marques. Parece que ninguém da comitiva governamental notou a gafe, porque não houve correção do equívoco, ficando o dito pelo não dito. De outra parte, ficou difícil para os fotógrafos que estavam na platéia registrar o momento da assinatura dos convênios. Ora era faixa da Fetagri, erguida sem a menor cerimônia na cara dos que estavam atrás, ora era o cinegrafista oficial e seu assistente que, dando as costas para todo mundo, cobriam qualquer visão.

MAURINO E DEUS

O candidato da coligação “A Marabá que Queremos”, Maurino Magalhães (PR) mudou radicalmente a linha do seu discurso no programa eleitoral que foi ao ar na TV nesta sexta-feira (22/09). No primeiro, veiculado na terça-feira (20) ele deitou e rolou nas referências a Deus e à Bíblia, deixando claro que é um candidato, como diria o apóstolo Paulo, acentuadamente religioso. No programa de hoje, além de não fazer nenhuma referência a Deus, ele citou religião apenas para dizer que será o candidato do povo, independentemente de religião, raça ou cor.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

ABAIXO O NEPOTISMO

Muita gente que vinha mamando nas tetas do poder público vai ficar chupando o dedo nos próximos dias. É que ontem (21/08), o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou a elaboração de súmula que proíbe o nepotismo nas esferas dos três poderes. Pela norma, será considerado nepotismo a contratação de irmão, marido, mulher, tio, avô, pai, mãe e filhos. Outros parentes, em grau mais distante, também deverão ser incluídos quando o texto final da súmula ficar pronto. A decisão do STF deverá entrar em vigor dentro de 10 dias e quando isso ocorrer quem tiver empregando parentes vai ter que demitir, exceto se for ministro, secretário municipal ou estadual, os quais a súmula deixa de fora do considerado nepotismo.

JEITINHO BRASILEIRO

Até as pedras do Pirucaba, aqui em Marabá, já sabem que a decisão do STF vai ser apenas mais uma das muitas normas que ficam relegadas ao descumprimento. Como se sabe, o brasileiro sempre dá aquele jeitinho. E no caso em tela, já se fala em contratação cruzada, em que políticos combinam entre si, para um contratar o parente do outro.

BISPO NA VALA

O bispo de Marabá, dom José Foralosso, foi visto na manhã desta quinta-feira (22/08) com os nervos à flor da pele no bairro Novo Horizonte. O carro dele caiu numa vala na rua Aziz Mutran, onde a administração municipal executa obras de drenagem. O veículo caiu no buraco quando o líder religioso saía de marcha ré e descuidou-se. Era por volta de 9h00, quando o carro foi rebocado com o pára-choque dianteiro danificado.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

SONRISAL

Sonrisal é um velho e conhecido antiácido efervecente em forma de comprimido gigante. Mas também é o nome que alguns espirituosos da cidade de Redenção usam para qualificar a pavimentação asfáltica feita nestas vésperas de eleição pelo prefeito Jorge Paulo, o JPC. É que, a exemplo do remédio citado, o asfalto que vêm recebendo algumas ruas naquele município dissolve com água.

CASCA DE OVO


Se em Redenção sobra Sonrisal, aqui em Marabá algumas ruas padecem com a falta de cálcio. Isso mesmo: aquele nutriente que serve para fortalecer os ossos, cuja carência causa osteoporose. Tanto é verdade que certas bases de concreto estão quebrando com o peso dos carros, como esta que este poster registrou esta segunda-feira (18/08) na avenida Manaus – bairro Belo Horizonte.

BARAFUNDA

A assessoria da deputada Bernadete ten Caten (PT), que disputa a prefeitura de Marabá nestas eleições, continua pisando no tomate. Comentando a implantação da "Aço Laminados do Pará", o site da candidata reduziu os 23,5 bilhões de dólares do investimento a ínfimos 4,5 milhões de reais. Este valor não chega a cobrir nem 10% do montante que irá gastar a Vale, apenas na primeira fase do projeto, algo em torno de 3 bilhões de dólares. É... Ou a assessoria é muito displicente ou está mais por fora que umbigo de vedete.

BALAIO DE GATOS

O leitor não muito desatento dos jornais escritos que circulam em Marabá não terá grande dificuldade para perceber o desencontro de informações com relação ao valor do investimento que vai receber o município com a implantação pela Vale da siderúrgica “Aço Laminados do Pará”. A confusão se refere à moeda e, não raro, ao montante mesmo. Para que fique claro, o valor exato do investimento é 23,5 bilhões de dólares, e não de reais, como noticiou um periódico local.

PAPAGAIO COME, PERIQUITO LEVA A FAMA

Motoristas do Pará podem estar recebendo multa por infração que nunca cometeram. O alerta é do diretor da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Ivanildo Santos, em entrevista concedida esta terça-feira (19/08) à TV Liberal. Segundo ele, veículos clonados são multados pelos órgãos de fiscalização do trânsito, mas quem paga o pato são os donos do carro original. A orientação dada nesses casos é aquele velho recurso da contestação, que nunca funciona, pois quase sempre é julgada em desfavor do reclamante. Quem receber multa por violação que não cometeu tem que provar que não estava no local citado no auto de infração no momento em que ela aconteceu. Coisa que, pelo visto, quase ninguém conseguirá fazer.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

RAINHA DA SUCATA

Não. O título desta nota não se refere a uma novela da Globo que foi ao ar anos atrás. A rainha aqui é outra. Estamos falando do campus da Universidade Federal do Pará, em Marabá. É lastimável a situação de sucateamento de alguns setores naquele núcleo, literalmente convertidos em frangalhos. Na Secretaria Acadêmica, a porta de acesso àquela repartição está quase caindo sobre os que se atrevem passar por ela. Das três dobradiças que nela foram colocadas, duas já cairam. Para abri-la, o interessado deve segurar firme com as duas mãos e suspender aquela peça de madeira, num exercício que além de exigir esforço físico expõe ao ridículo quem quer entrar e os que já estão do lado de dentro.

TAPERA

Ali mesmo na Secretaria Acadêmica, do outro lado do balcão, uma das peças do assoalho está deteriorada e deixa a vista um enorme buraco, que ultimamente tem servido para ligar o mundo das baratas, que vivem lá embaixo, ao dos humanos que passeiam na parte de cima. Ontem mesmo, um desses medonhos insetos fora visto à margem do fosso, em decúbito ventral, isto é, de pernas para cima. Ao que parece, a bicha estava morta. Mas, seja como for, estava lá, retocando o ambiente, dando à sala aquele ar de tapera.

MAÇAROCA

A alguns metros da barata morta na Secretaria Acadêmica, os quiosques das copiadoras também estão literalmente caindo aos pedaços. Mais parecem aqueles botecos de vila de garimpo. Na parte de trás deles, uma maçaroca de mato e lixo ornamentam o espaço e assusta quem passa pela VP-8 e é informado de que ali, ali mesmo, funciona a academia que forma intelectuais em Marabá. É... E dizer que em casa de doido é que mala é um saco e cadeado é um nó.

DEUS EXISTE


Qual artista seria capaz de pintar um quadro tão fenomenal!? A natureza é a incontestável revelação de que existe um Criador. Só mesmo alguém sem o menor escrúpulo poderia duvidar da existência desse Ser Superior. A foto acima, cedida do arquivo do Jornal Opinião, é o exuberante pôr-do-sol, visto da orla do Rio Tocantins, em Marabá. A propósito, postamos abaixo o poema Angústia, do poeta Ademir Braz, publicado em seu livro de poesias Rebanho de Pedras.
Angústia


Ao entardecer, o Tocantins em chama
- à plena luz do sol que se afoga –
tem no abandono de sua água,
a mesma plenitude que me dana.

Sou luz e dor à tona d’água.

Desfeito no encanto dessa hora
em que soluça a tarde e minha mágua
é feita de presença e de agora,
assim me ponho inteiro sobre o mundo.

Suave como a noite é meu espanto.
Maior do que a tarde e mais profundo,
é esse amor tardio com que me encanto.

Amo. E sou rio tranqüilo e céu revolto.

À margem desse rio, posto em sossego,
sou irmão da lua e do morcego
e desse pirilampo errando solto.

Desse amor me vem a luz que cega,
a noite que flutua, o sol já morto,
e esta solidão que o rio carrega
sem jamais deter-se em qualquer porto.

À margem desse rio a céu aberto,
entre a noite virgem e o sol aflito,
meu coração é pássaro inquieto
e flor rompendo a noite como um grito.

(Ademir Brás, Rebanho de Pedras).

EXEGESE

O poema postado acima foi objeto de análise deste poster, em trabalho apresentado na Universidade Federal do Pará, parte do qual publicamos a seguir:
INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem por fundamento atender proposta do professor José Guilherme Fernandes, de Literatura Brasileira II, apresentada com a finalidade de aprimorar o exercício da análise poética através de observação contextualizada com os aspectos sociais, culturais e históricos, do tempo e espaço em que a obra foi produzida, identificando características temáticas e formais do texto.

Será objeto de análise o poema “Angústia”, do poeta marabaense Ademir Braz, publicado em seu livro de poesias intitulado Rebanho de Pedras.

A escolha de Ademir Braz não foi sem propósito. Seu nome é considerado, na atualidade, a principal referência da poesia regional. Ele pertence à safra mais atual da poesia paraense e se destaca pela facilidade com que produz poemas ao mesmo tempo simples e profundos, com extrema riqueza de conteúdo. Sua obra tem uma afinidade singular com as raízes desta terra. Os costumes, as lendas, os causos da cultura popular, os lugares, o cotidiano do povo são o tema principal de seus poemas. Pela magnitude de sua obra, seu nome pode ser incluído, com justiça, no rol dos grandes poetas que esta terra já produziu.

EXEGESE

Dizer que Ademir Brás é um autêntico poeta do tipo lírico-amoroso pode parecer exagerada pretensão. Todavia, dizer que não é seria dar provas de conhecer sua obra apenas na superficialidade. Na verdade, Ademir é esse poeta: a rigor está quase sempre abordando de forma crítica questões relevantes da atualidade, sem contudo deixar de ser sentimental. Pode se dizer que o sentimentalismo romântico é o fio de ouro que permeia toda sua poesia, às vezes sutil, quase imperceptível, às vezes de forma mais robustecida.

Quando escreve, Ademir quase sempre deixa transparecer a paixão que tem por esta terra. Seus poemas tratam das coisas simples da vida com uma profundidade rara. Aludem com freqüência a fatos da história do nosso povo. Falam de situações do cotidiano. Descrevem lugares e pessoas – de ontem e de hoje. Gente simples como a lavadeira, o garimpeiro, o pescador, e também figuras históricas.

No poema em análise, o poeta deixa aflorar sua sensibilidade bem ao estilo da poesia político-social do poeta romântico Victor Hugo. O objeto de referência é o Rio Tocantins, e o poema se afigura num manifesto de protesto contra a destruição desse importante monumento da natureza. O descontentamento se traduz no título da obra e em expressões como “plenitude que me dana”, “desfeito no encanto dessa hora”, “soluça a tarde e minha mágua”, sou [...] céu revolto”.

Pode se notar traços do Romantismo na referência apaixonada aos elementos da natureza: o pôr-do-sol, o rio, a lua, o morcego, o pirilampo. E na utilização, sem comedimento, de expressões metafóricas. No entanto, quanto à forma, o poeta foge do verso livre, comum entre os românticos, e se rende à preocupação parnasiana de estrofes bem estruturadas, com rima perfeita e ritmo cadenciado.

Se tivéssemos que ambientar a obra do poeta marabaense na escola romântica, certamente ela se identificaria mais com a produção de autores da terceira geração, com caracterísiticas já pendendo para o Realismo. Sua poesia se acomoda melhor no mundo da realidade concreta do que naquele das idealizações, dos sonhos, próprio dos poetas românticos. Nota-se uma ligeira sobreposição da razão sobre o coração.

Em Angútia, encontramos um poeta icomodado com a degradação do Rio Tocantins. Fazendo um jogo com a ambigüidade, ele consegue suscitar o apelo ecológico ao mesmo tempo em que nos remete às cenas nostálgicas de um pôr-do-sol à beira do rio. O encanto se mistura com a indignação.

Quando diz que o rio sofreu o “abandono de sua água”, parece querer remeter o leitor a idéia da dissolução de um par romântico. O fim de uma história de amor entre o rio e água. A Julieta que abandonou Romeu. Note que água aparece no singular, exatamente com o fim de dar esta conotação.

Não obstante, há na mesma expressão um forte apelo à consciência ecológica. O poeta quer mostrar que o rio está secando. O abandono da água significa o rio cada vez mais seco por conta do assoreamento constante, provocado pelo desmatamento das florestas ribeirinhas. Tal situação, revela o abandono, não da água apenas, mas sobretudo daqueles que tem o dever de preservá-lo.

O pôr-do-sol por si só é um momento de rara beleza. Em Marabá, da Orla em frente à Praia do Tucunaré se tem o ângulo perfeito para uma visão panorâmica encantadora, em que o sol incadescente parece mergulhar nas águas tácitas do rio. É este o cenário que serve de pano de fundo para a construção do poema.

A cena é encantadora. Mas remete o poeta à reflexão e ele se vê desperto para uma realidade que desfaz todo o “encanto dessa hora”.

Por um instante, o poeta parece estar revoltado consigo mesmo, por ser alguém que só se dá conta da situação quando tem a presença do rio à sua frente: “minha mágoa é de presença e de agora”. O presente é o resultado atroz da indiferença do passado. Sim, o presente pode ser tarde demais para certas atitudes que não foram tomadas no passado. Quando espécies de animais já foram extintas, quando os efeitos são irreversíveis, o presente pode ser demasiado tarde.

“Suave como a noite é meu espanto” – com este verso, mais uma vez o poeta procura transportar o leitor ao cenário melancólico da noite que chega serena, suave. O verso parece querer mostrar que a consciência ecológica (meu espanto) chegou muito lentamente (suave). Demorou a ser desperta.

Nesse contexto, o poeta mais uma vez lança mão da ambigüidade quando fala do “amor tardio”. Ao mesmo tempo em que pode estar se referindo ao amor à tarde, ao pôr-do-sol, a expressão pode ser um hálito de protesto à consciência que é despertada tarde demais.

“Amo. E sou rio tranqüilo e céu revolto”. Este trecho descreve a capacidade que tem o amor de acalmar e, ao mesmo tempo, perturbar. O amor que acalma é aquele que brota da nostalgia que o rio transmite. As águas descendo silentes transmitem paz. O amor que perturba é o que se tem pelo rio que está morrendo pelas ações irresponsáveis do homem. Isso é perturbador!

“Sou rio tranqüilo e céu revolto”. Aqui nota-se um movimento antitético nas palavras. A voz poética oscila do sereno (tranqüilo) ao tempestivo (revolto). O confronto de palavras que encerram idéia de oposição é recorrente no poema, como se vê nestes fragmentos: “Tocantins em chama”, “sol que se afoga”, “suave [...] espanto”, “luz que cega”.

O poema se encerra sem um fechamento. Não há um desfecho final. Mas ele faz um movimento intencional de evocação da solidão. A solidão que sempre se afigurou como o elemento pungente de quase toda a poesia romântica. Em Angústia, é bom que se diga, a solidão não está apenas no final do poema. Embora o termo apareça, solitário, uma única vez em toda a obra, uma análise mais acurada vai mostrar que esta é a temática que flui de todos os versos.

Não é preciso muito esforço para perceber que a solidão ocupa todos os espaços, nas entrelinhas e ao redor. Mesmo quando o autor faz referência a elementos da natureza ela está lá. É a solidão do rio, da lua, do morcego e do pirilampo errante pela noite. Nesse particular, até o poeta está sozinho na sua percepção. Mas isso não deve detê-lo. A vida deve seguir o seu curso do modo que o faz o rio, o qual jamais se detém “em qualquer porto”.

A obra termina com a palavra “grito”. É o grito que não quer calar. O grito de socorro. O grito dos ecologistas, dos amantes da natureza, daqueles com consciência. O grito que denuncia os crimes contra a natureza tão impunemente devastada por aqueles que são tão indiferentes a ela como a água que, embora cada vez mais escassa, ainda corre pelo Tocantins.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

VATICÍNIO

Aqui vai mais uma previsão que ousamos fazer sem medo de errar: Argemiro Gomes da Silva Filho será o próximo prefeito da cidade de Rio Maria. O jovem de 21 anos deverá ocupar a cadeira que estava sendo disputada por seu pai, o ex-prefeito Argemiro Gomes (PMDB), assassinado no último sábado, dia 9. É que a comoção que tomou conta do povo por conta do assassinato deverá fazer com que o candidato morto se afigure como mártir na mente dos eleitores, que certamente não hesitarão em transformar o sufrágio em uma espécie de protesto contra a violência naquele município.

NOSSO POETA MAIOR

Ademir Braz é mesmo uma grande figura. Acabo de receber ligação dele agradecendo por termos utilizado um de seus poemas em trabalho de análise literária na Universidade Federal do Pará. O trabalho nos rendeu conceito EXCELENTE na disciplina Literatura Brasileira II e Ademir tratou de publicá-lo no seu blog na internet. O poeta nem precisava agradecer. A literatura regional é que agradece a existência de cabeça tão privilegiada.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

CANDIDATO A PREFEITO É ASSASSINADO

Dois elementos ainda não identificados pela polícia mataram a tiros o ex-prefeito de Rio Maria Argemiro Gomes. O crime aconteceu na manhã do último sábado (9) lá mesmo em Rio Maria, onde Argemiro, que era candidato a prefeito pelo PMDB, cumpria sua agenda de campanha. Argemiro foi prefeito no período 2000/2004 e, segundo consta, era o candidato mais bem cotado para ganhar as eleições deste ano.

BOTAR AS BARBAS DE MOLHO

Ainda não se sabe se o assassinato de Argemiro Gomes foi motivado por razões políticas. Mas tudo leva a crer que sim, pois ele já tinha inclusive sofrido outros atentados. O crime serve para mostrar que nesta região de tanta violência ser político pode significar viver com o pé na cova. Razão por que ninguém deve facilitar. Coletes à prova de bala e um pouco de cautela nunca fizeram mal a ninguém.

SUBSTITUTO DE ARGEMIRO

Por enquanto não há informação sobre como o PMDB vai proceder em Rio Maria diante da morte de seu candidato a prefeito. De acordo com a legislação eleitoral "é facultado ao partido político ou à coligação substituir candidato que for considerado inelegível, renunciar ou falecer". Neste caso, a legenda terá 10 dias, a contar do óbito, para requerer o registro do substituto.

A COISA TÁ PRETA

A prova de que ninguém deve dar mole em época de eleição nestas bandas do país é que, além dos crimes a bala, por aqui, se bobear, os bandidos fazem jogo sujo e até invadem produtoras de vídeo pra surrupiar material de campanha e prejudicar adversários. No último sábado, dia 9, aconteceu com a Vídeo V, empresa do jornalista Hiroshi Bogéa. Segundo ele, dois elementos armados invadiram a sala de redação da produtora, renderam os funcionários e levaram equipamentos de vídeo, celulares, dinheiro, além de uma motocicleta. É claro que não se sabe se o crime está associado a alguma peripécia política. Mas não custa nada desconfiar.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

TIRO NO PÉ

Os assessores da deputada Bernadete ten Caten (PT), que tenta se eleger prefeita de Marabá nesta eleição, estão jogando contra o patrimônio. No site da candidata, postaram nota enfatizando que dos R$ 40 milhões disponibilizados pelo Governo Federal para a construção de casas populares em todo o Brasil, Marabá não recebeu nenhum centavo, enquanto a cidade vizinha de Nova Ipixuna foi contemplada com 400 casas. A informação pega mal para ten Caten, considerando que ela é deputada, e mesmo sendo do PT, partido do presidente Lula, não conseguiu canalizar nada do recurso para a sua própria cidade.

SAIU PELA CULATRA

Na verdade, a intenção da assessoria de Bernadete é mostrar que o recurso não veio para Marabá por incompetência do prefeito Tião Miranda. Mas o tiro está saindo pela culatra, pois tem gente fazendo outra leitura: a de que Lula liberou o recurso para Nova Ipixuna que era administrada pelo PT e o vetou para Marabá, por mero proselitismo; e a de que Bernadete foi incompetente tanto quanto Tião, por não trazer o recurso para Marabá, com o agravante de que ten Caten é do mesmo partido do presidente. É... atiraram no dragão e acertaram no São Jorge.

FOLHA DO AUTOMÓVEL

Amanhã, vai estar nas bancas mais uma edição da Folha do Automóvel, semanário voltado para o mercado de veículos, de propriedade da jornalista Cileide Tavares, de Marabá.
Na edição de número 83, que sai no sábado, dia 16, o periódico abre espaço para os candidatos a prefeito de Marabá publicarem suas propostas voltadas para o trânsito e o mercado de automóveis. É aguardar para conferir.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

VATICÍNIO

Tem coisa que dá pra prever mesmo não tendo dom de profeta ou bola de cristal. É o caso de certos revezes na política, tão previsíveis quanto o vai-e-vem da maré. Aqui vai uma previsão que, com excessão dos mais pessimistas, todos já devem estar fazendo em Marabá: A JUSTIÇA VAI HOMOLOGAR A CANDIDATURA DE NAGIB MUTRAN. O candidato do PMDB pleiteia uma vaga na Câmara de Vereadores e teve seu pedido de registro indeferido pela juiza eleitoral Maria Aldecy de Souza Pissolati, conforme sentença publicada na tarde da última terça-feira (5). Os advogados do candidato já entraram com recurso e cremos que a homologação será apenas uma questão de tempo. É aguardar pra conferir.

PRIMEIRA NOTA

Vamos abrir a série de notas informativas que pretendemos manter aqui no blog com informações do que está acontecendo neste lado do Planeta. Em tempo de campanha eleitoral, com candidatos se acotovelando pelas ruas, dando tapinhas nas costas do povo e prometendo até fazer chover, nada mais pertinente do que falar de política.

A HORA DO PARTO

Alô, internautas!

Está nascendo mais um blog na net. Sejam bem-vindos à nossa página. Que este seja um espaço para relaxar, entreter-se e manter-se informado. A partir de hoje, este será nosso ponto de encontro, nossa sala-de-estar para receber velhos (e novos) amigos.

Arquivo do blog