Foto: Tuerê



Ocorreu um erro neste gadget

NOTAS SOBRE:


"A maior necessidade do mundo é a de homens; homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus" - Ellen G. White.



domingo, 27 de novembro de 2011

AS CONTRADIÇÕES DE MAURINO

Durante pronunciamento feito em seu gabinete na última sexta-feira (25/11), quando anunciou as mudanças na administração, o prefeito de Marabá Maurino Magalhães se atrapalhou mais uma vez. Na tentativa de justificar o balaio de gatos em que se tornou o seu governo, ele achou de associar as dificuldades da administração municipal à crise interncional de 2009, ano em que assumiu a prefeitura. Também fez referência à Crise Europeia, "que se alastra com suas repercussões negativas em todo o mundo", conforme nota distribuída por sua assessoria de imprensa.

Pra fazer jus a sua fama de prefeito trapalhão, ele acabou entrando em várias contradições. Ao mesmo tempo em que falou em crise, destacou que Marabá integrou este ano o seleto grupo dos 300 municípios que mais cresceram no mundo, razão de sua viagem à Alemanha no mês passado.

Por outro lado, não esclareceu a falta de coerência entre o cenário de adversidades que diz enfrentar e o inchaço exorbitante da folha de pagamento da prefeitura em sua administração. Nesses três anos de seu governo, ao invés de enxugar a folha, como seria de se esperar de qualquer administrador cercado por dificuldades, ele, ao contrário, patrocinou um inchaço de mais de 60% no quadro de pessoal, conforme publicado recentemente pelo JORNAL CORREIO DO TOCANTINS. Ou seja, curiosamente, o prefeito priorizou contratações, quando as finanças do município atravessavam seu momento mais difícil.

Eis o que diz o CT em sua edição on line:

"Quando entregou a Prefeitura para Maurino, em dezembro de 2008, Tião Miranda mantinha sob sua rédea um quadro com 7.300 servidores e uma folha de pagamento da ordem de R$ R$ 8.115.300,00. Em fevereiro de 2009, portanto dois meses depois de iniciar seu governo, o valor da folha sofreu uma elevação superior a 40% e saltou para nada mais nada menos que R$ 11.443.442,46, conforme dados da própria Secretaria de Comunicação, à época.

Agora, em meio à crise financeira que aponta para a falência, antes de completar três anos de “O Povo Governando”, o número de servidores da Prefeitura chega a 9.298 e a Folha de Pagamento foi fermentada e saltou para R$ 13.573.200,79".

Fugindo dos jornalistas - No dia em que anunciou mudanças em seu governo (exoneração de secretários, extinção de secretaria e demissão de comissionados), acossado pelas indagações de uma batelada de repórteres durante coletiva que ele próprio convocou, o prefeito Maurino acabou fugindo da sala para não ter que explicar o que, certamente, teria muita dificuldade de fazer. Depois de responder meia-duzia de perguntas, ele arranjou um desculpa e acabou com a entrevista.

Com isso, deixou os jornalistas sem respostas para uma série de perguntas. Aliás, teve questionamento que ele não respondeu pura e simplesmente por uma questão de vontade própria. Por exemplo, quando foi perguntado sobre os critérios para a demissão dos comissionados, ele saiu-se com um “eu não preciso dizer os critérios”.

Entre as dúvidas que ficaram no ar indaga-se por que houve tanta demora em fazer a reforma, considerando que os problemas vêm desde 2009 e as mudanças eram uma cobrança, inclusive da base aliada, já no primeiro ano de governo.

Maurino negou que a troca de secretários tenha sido por uma questão de incompetência, mas não explicou por que mexeu em pastas essenciais para o funcionamento da máquina administrativa. Num momento de crise, ele deixa o setor de arrecadação do município numa situação de instabilidade, já que nos próximos dias, segundo suas próprias palavras, a Secretaria de Gestão Fazendária ficará nas mãos de um secretário interino.

Ficou claro que a reforma visa, entre outras coisas, fechar o rombo da inadimplência da prefeitura com fornecedores e prestadores de serviço, mas o prefeito não explicou qual é o montante da dívida pública com este segmento. Questionado, Maurino disse apenas que ele “não é grande” e é “administrável” (outra contradição).

Outra pergunta que ficou no ar é sobre como a reforma vai afetar os convênios, as parcerias e as obras em andamento. O prefeito deixou claro que alguns projetos serão paralisados, mas não explicou quais. Em nota divulgada por sua assessoria, Maurino informa que fará “ajustes necessários e transparentes para a condução municipal”. Como se vê, fala-se em transparência, quando, ao contrário, é de nebulosidade o cenário que fica, na ausência de respostas para tantas indagações.

AYRTON SOUZA LANÇA O CAIR DAS HORAS

 Airton Souza, escritor, poeta e professor marabaense apresenta aos amantes das letras o seu mais novo trabalho - o livro "O Cair das Horas", cujo lançamento oficial está previsto para a noite da próxima quarta-feira (30/11), no auditório do Campus I, da Universidade Federal do Pará, na Nova Marabá. O jovem escritor, de quem já falei  aqui, é um rapaz talentoso, que desde cedo perseguiu seus sonhos e, agora, com méritos, começa a colher os frutos de sua obstinada persistência.
Hoje, ele é membro da Academia Marabaense de Letras e da Câmara Brasileira de Jovens Escritores, de quem recebeu no início deste ano a comenda Estrela Dourada, por ter uma de suas obras recebido mais de 50 mil acessos no site da entidade.
Amigo de longas datas, Ayrton enviou-me, com generosa dedicatória, exemplar de seu novo livro, gesto que agradeço aqui, ao mesmo tempo que lhe desejo enorme sucesso.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

VAGAS NA VALE

Estão abertas até o dia 30 de novembro as inscrições para 225 vagas para manutenção de via permanente da Estrada de Ferro Carajás (EFC) nos estados do Pará e Maranhão. Para se candidatar, os interessados precisam ter ensino médio ou técnico. As inscrições podem ser feitas no site www.vale.com/oportunidades.
As vagas são para as cidades de Marabá e Parauapebas (Pará) e São Luis, Santa Inês, Açailândia (MA). Os cargos oferecidos são o de oficial de via permanente, para os candidatos com ensino médio, e de técnico de via permanente, para os que se formaram no ensino técnico em Edificações, Estradas, Construção Civil, Ferrovia ou Materiais.
O processo seletivo envolve aplicação de testes técnicos e psicológicos, entrevistas, exames médicos e análise de documentos. Os candidatos selecionados terão benefícios como assistência médica e odontológica, transporte, alimentação, seguro de vida e formação educacional.

DISQUE DENÚNCIA: MAIS DE CEM OCORRÊNCIAS EM UMA SEMANA

O Disque Denúncias, implantado em Marabá dia 8 deste mês de novembro, registrou mais de 100 ocorrências de denúncias em apenas uma semana. A informação é de Nathália Virgínia, assessora de comunicação do serviço.
Segundo ela, até o dia 15 foram registrados 140 notificações, sendo que, do total, os crimes mais denunciados são: barulho, tráfico de drogas e violência contra a mulher.
Por falar em violência contra a mulher Marabá é o segundo município do Estado em quantidade de casos. Conforme o Mapa da Violência 2011, entre 2006 e 2008, uma média de 12,1 mulheres foram assassinadas em cada grupo de 100 mil.

O NÚMERO DO DISQUE DENÚNCIA É 3312-3350

OFICINA SOBRE TÉCNICA DE SONORIZAÇÃO

Jairon Barbosa enviou-nos e-mail, informando a respeito de oficina que começa amanhã sobre técnicas de sonorização.

Reproduzimos aqui a mensagem para conhecimento:

Queridos amigos informamos que as oficinas do Rede Motiva em Marabá (Programa de Formação da Cadeia Produtiva da Música) dentro do Programa Conexão Vivo continuam nesse próximo final de semana, e dessa vez teremos a de 'Técnica de Sonorização' com Nairo Elo  - diretamente de Salvador (BA) para um momento de profissionalização do mercado musical de Marabá. Fique ligado nos dias, horários e informações necessárias.

Oficina de Técnica de Sonorização
Dias 24, 25, 26 e 27 de Novembro - (Qui, Sex, Sab e Dom)
Ministrante: Nairo Elo (Salvador - BA)
Local: Aula Teórica - Galeria de Arte Vitória Barros (Novo Horizonte) e Aula Prática em Estúdio a decidir
Inscrições Gratuitas!!!!
20 Vagas!!!

VALE APRESENTA OPORTUNIDADES

Release da Vale informa que hoje (23/11) e amanhã acontecem palestras em Marabá, com informações sobre como abraçar oportunidades na mineradora.

Eis a informação na íntegra:

A Vale realiza uma programação de palestras nas universidades e instituições de ensino técnico dos municípios no Pará, com o objetivo de divulgar a campanha “Faça Parte”. A campanha vem sendo apresentada por meio de um ciclo de palestras que prossegue até o final deste mês. A programação iniciou por Belém e, esta semana, as palestras acontecem nas instituições de ensino de Marabá. Na próxima semana, será a vez dos alunos de instituições de ensino de Parauapebas e Canaã dos Carajás receberem a visita dos representantes da empresa.
A iniciativa tem por objetivo apresentar as oportunidades na empresa e incentivar a formação técnica e superior de jovens e adultos para que possam atender à demanda por novos profissionais na região. Nas palestras, o público conhece um pouco mais sobre os processos de recrutamento externo da Vale e sobre os programas de captação, atração e de Formação de Profissionais desenvolvidos pela empresa. Também são explicados nesses encontros, as carreiras mais demandadas na Vale de formação superior, técnica e ensino médio, bem como as competências necessárias em cada área, a remuneração e os benefícios da Vale.

De acordo com a gerente geral do Departamento de Recursos Humanos da Vale no Pará, Paula Eller, “a campanha pretende aproximar a empresa da comunidade, tornando-a cada vez mais conhecidos os programas de formação e de qualificação de mão de obra, bem como as vagas e as oportunidades de carreiras existentes”.

Programas

A Vale investe em programas para treinar profissionais de níveis superior, técnico e médio recém-admitidos na empresa, bem como contribui na formação de mão de obra de jovens e adultos. São exemplos dessas iniciativas: o Programa Formação Profissional (PFP), voltado para profissionais de nível médio e técnico; o Programa de Especialização Profissional, que busca desenvolver engenheiros e geólogos por meio de curso de pós-graduação nas áreas de mineração, ferrovia e porto para atuarem nas localidades onde a Vale está presente; o Programa de Recrutamento para Projetos, cujo objetivo é contratar e aperfeiçoar engenheiros na gestão de projetos, considerando as práticas de mercado e a metodologia de gestão específica da Vale e o Programa de Trainees em Gestão, que tem por objetivo atrair e desenvolver jovens talentos com perfil de liderança, de diferentes partes do mundo, para implantar o VPS, modelo de gestão e produção da Vale, em áreas operacionais da empresa.

Os interessados em connhecer as oportunidades abertas na Vale devem acessar o site, no endereço: www.vale.com/oportunidades


Serviço:
Vale divulga a campanha “Faça Parte”
Marabá:
23/11, às 19 horas na Faculdade Metropolitana
24/11, às 9h30 e 18h30 no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará  (IFPA)
Parauapebas:
29 /11, às 19 horas no Centro Técnico Profissionalizante ( CTP)
Canaã dos Carajás:
30/11, às 9horas, no Grupo Futuro

terça-feira, 22 de novembro de 2011

TREVAS EM SERRA PELADA

Não é apenas ouro e outros metais menos nobres que se escondem sob o cobiçado solo de Serra Pelada. Há coisas escabrosas por lá, acobertadas pelas trevas da noite. É o que sugere o leitor do blog, Carlos César Cerqueira, comentando postagem nossa sobre o antigo garimpo, publicada aqui em março deste ano. De Macaé, no Rio de Janeiro, ele nos enviou e-mail, o qual reproduzimos na íntegra, ao mesmo tempo em que agradecemos sua intervenção.

Eis suas considerações:

caro jornalista Laercio
vi em seu blog uma entrevista com o presidente da Coomigasp Gessé Simôes ,ele tentando justificar que os R$300.000 reais repassados pela empresa colossus para a Cooperativa não dá para custear varias "delegacias que ele criou em conluinho com Toni Duarte enganando milhares de humildes garimpeiros dizendo que essas delegacias servem para os garimpeiros quitarem com suas obrigações sem precisar se deslocar de sua cidade até Curionópolis,na verdade essas delegacias servem de diretorio para fazer politica suja para ele em sua reeleição em 2012 .tanto é mentira o que ele diz que eu estou em macaé-RJ há 3.000Km de Curionopolis e através de e-mails e telefones repassados pela AGASP-DF (Sra Erika )eu quitei meu debito até dezembro de 2011 pagando R$390,00 tudo feito pelo correio postal com o custo de R$5,00 como comprovo atraves de documentos .imagine-mos quando a mina estiver produzindo e o Gessé estiver nadando no dinheiro com será ?existe um velho ditado que na terra de cego quem tem um olho é rei .gostaria que você como um grande formador de opnião extendesse essa indgnação para milhares de garimpeiros tão sofridos para que as pessoas de bem tenham a oortunidade de refletir sobre a questão .
Carlos Cesar Cerqueira
pra mim será honrroso receber um retorno

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

MORADORES DA 33 AMEAÇAM FECHAR BR NOVAMENTE

Moradores da Folha 33, na Nova Marabá, estão mais uma vez em pé de guerra com a administração municipal. Revoltados com a falta de solução para o acesso deles à Folha 32, comprometido por conta da obra de duplicação da Transamazônica, eles ameaçam radicalizar e repetir mais uma vez o que aconteceu no final de setembro, quando um grupo de manifestantes ocupou e interditou a rodovia por várias horas.
Os moradores reivindicam a construção de um viaduto na entrada principal da Folha, em frente ao terminal rodoviário da 32, alegando que, sem este acesso, eles terão que andar cerca de três quilômetros para cruzar a pista e pegar um ônibus de passageiros do outro lado.
Na tarde de ontem (21), uma comissão com lideranças do bairro esteve reunida por cerca de duas horas com representantes da prefeitura no prédio do Ministério Público Estadual (MPE) para tentar um acordo. O encontro foi mediado pela promotora Josélia Leontina de Barros Lopes, da Promotoria de Justiça de Meio Ambiente, e contou com a presença das vereadoras Júlia Rosa (PDT) e Antônia Albuquerque, a Toinha (PT).
Representando a prefeitura, os secretário Lucídio Collinetti Filho, da Sevop (Secretaria de Viação e Obras Públicas), e Regivaldo Carvalho, da Secretaria de Urbanismo, além do chefe do Departamento de Fiscalização do Código de Posturas, Lucivaldo Mendes.
Durante a reunião, os moradores enfatizaram que estão sendo prejudicados sem o acesso à rodoviária, mas o titular da Sevop, Lucídio Collinetti, também foi enfático em afirmar que, segundo ele, não há como mexer no projeto, construindo um novo viaduto.
Diante do impasse, a vereadora Júlia Rosa sugeriu que o dano fosse compensado com obras no bairro, incluindo a pavimentação das ruas e a construção de escolas. Tanto a promotora como Collinetti acharam a proposta interessante, mas os moradores, fazendo coro com a vereadora Toinha, deram pinote, com o entendimento de que a administração municipal jamais vai cumprir o que prometer. “De promessas nós já estamos cansados”, disse alguém dentre os moradores. “Me desculpem, mas não vou assinar nenhum acordo. Pra quê, se a prefeitura está falida?”, emendou a vereadora Toinha, observando que hoje as promessas do prefeito são motivo de piada.
No mesmo tom, o morador José Roberto do Nascimento lembrou que numa das reuniões do prefeito Maurino Magalhães com representantes da Folha 33, ele acenou favoravelmente ao atendimento das reivindicações, dizendo que iria determinar à Sevop que elaborasse um novo projeto, o que nunca aconteceu.
Durante a reunião no MPE, enquanto prevalecia o impasse sobre a proposta de trocar a construção de mais um viaduto por obras na 33, Lucídio chegou a apontar algumas das vias que seriam priorizadas e consentiu na construção de pelo menos uma escola no bairro. Neste ponto, a vereadora Toinha lembrou que se fosse pra pavimentar apenas algumas ruas, os moradores das vias não contempladas jamais iriam aceitar um acordo desse. E acrescentou que o problema estava acontecendo por que não se discutiu com a comunidade antes de implantar o projeto.
Integrando a comissão de moradores, o deficiente visual Nacélio Souza, também protestou contra a ideia. “Doutora, de que adianta ter uma casa linda e na frente dela ter um buraco?”, indagou, se dirigindo à promotora.
O rapaz falou sobre como a vida dele foi afetada com a retirada do acesso na 33 e lembrou também que o projeto foi pensado sem levar em conta os que andam a pé ou de bicicleta, já que não existem passarelas tampouco ciclovias entre a Nova Marabá e a Marabá Pioneira.
Como não houve avanço no acordo entre a PMM e os moradores da Folha 33, a promotora Josélia marcou nova rodada de negociações para a próxima quarta-feira (23), às duas horas da tarde; desta vez com a presença de representante do DNIT que não participou desta última reunião.

MAURINO QUEBRA A PREFEITURA

Do Jornal Correio do Tocantins, extraído de O Quaradouro:

Salários de servidores seguem atrasados no município 
A bancarrota a que chegou a Prefeitura de Marabá neste final de ano não é fruto do bloqueio das contas do município por parte da Justiça, como querem fazer crer o prefeito Maurino Magalhães e seus assessores diretos, mas do inchaço da Folha de Pagamento e do acúmulo de dívidas junto aos fornecedores, muitos dos quais não querem mais fornecer produtos ou vender seus serviços ao município.
A Reportagem do CORREIO DO TOCANTINS fez esta semana um levantamento minucioso e até se dispôs a realizar um rápido comparativo entre o governo de Maurino Magalhães e de seu antecessor Sebastião Miranda Filho, tido como seuprincipal adversário nas eleições do ano que vem para a Prefeitura de Marabá, embora o gestor evite tal comparativo.
Quando entregou a Prefeitura para Maurino, em dezembro de 2008, Tião Miranda mantinha sob sua rédea um quadro com 7.300 servidores e uma folha depagamento da ordem de R$ R$ 8.115.300,00. Em fevereiro de 2009, portanto dois meses depois de iniciar seu governo, o valor da folha sofreu uma elevação superiora 40% e saltou para nada mais nada menos que R$ 11.443.442,46, conforme dados da própria Secretaria de Comunicação, à época.
Agora, em meio à crise financeira que aponta para a falência, antes de completartrês anos de “O Povo Governando”, o número de servidores da Prefeitura chega a 9.298 e a Folha de Pagamento foi fermentada e saltou para R$ 13.573.200,79. Todavia, uma fonte da Prefeitura revelou que ela chega a R$ 16 milhões, quando incluídos os encargos patronais, como determina a legislação.
Deve-se dar um leve desconto com dois reajustes salariais que ocorreram neste período, mas eles não chegam a 15%, enquanto a Folha de Pagamento aumentou 67% em três anos de governo.
Dos 9.298 servidores, 4.670 estão lotados na Secretaria Municipal de Educação, 2.105 na Secretaria de Saúde e 2.523 em outras secretarias. O governo Maurino é também criticado por seus adversários por ter criado seis novas secretarias, que ajudaram a inchar a máquina pública municipal: Ações Comunitárias, Turismo, Esporte, Secretaria de Comércio, Indústria e Mineração, Urbanismo e, pasmem, de Assuntos Institucionais, localizada em Brasília.
Os salários da maioria dos servidores atrasaram este mês e até ontem ainda não haviam recebido seus vencimentos os trabalhadores que atuam na Secretaria de Assistência Social, Superintendência de Desenvolvimento Urbano, Segurança Institucional, Casa da Cultura e o próprio Gabinete do Prefeito.
Por falar em Gabinete, boatos davam conta que os servidores lotados ali seriam da ordem de 800 pessoas, a grande maioria sem ter passado por concurso público. Todavia, a Reportagem do CT levantou que são 182 funcionários. Mesmo assim, é um número elevado e superior à maioria das secretarias municipais.
A Prefeitura garante que paga todos os salários atrasados e o vale-alimentaçãoaté amanhã, dia 20 de novembro, mas esta data coincide com o prazo limite para o pagamento da primeira parcela do 13º salário de todos os servidores. Até agora,só os que trabalham na Secretaria de Educação receberam a 1ª parcela e não há previsão para o município quitar esse débito com os demais servidores. Um contador que atua na Prefeitura, e que pediu reserva de seu nome por temer represália, observou que o Ministério Público do Trabalho deverá notificar a Prefeitura caso se confirme o atraso no pagamento da primeira parcela do 13º salário. Ele lembrou também que desde 2001 os salários dos servidores não atrasavam. Isso só aconteceu quando o então prefeito Geraldo Veloso estava doente, próximo de morrer, e a administração municipal estava instável.
Exonerações - Ainda na última quarta-feira circulou a notícia de que a Prefeitura havia exonerado 400 servidores contratados, na tentativa de desonerar a folha de pagamento. E no dia seguinte alguns nomes começaram a cair na Secretaria de Meio Ambiente.
De outro lado, a dívida com os fornecedores da Prefeitura se avoluma. Só para a EB Alimentação Escolar, que ingressou na Justiça por não receber pelo serviço que prestava, chega a R$ 12 milhões, sem contar com empresas do comércio local, algumas das quais estão em situação difícil porque não conseguem receber pelo serviço que prestaram.
Ontem, um repórter do CT tentou entrevistar o prefeito Maurino Magalhães por várias vezes para que ele falasse sobre os assuntos acima listados, mas até omeio dia não houve resposta de seus assessores. À tarde, uma servidora da Secretaria de Comunicação ligou e informou que o gestor teria ido para a Feira Agropecuária da Vila Santa Fé, promovida pela própria prefeitura, e que só estará disponível para entrevista na próxima segunda-feira.

Prefeitura em números:

Folha de Pagamento: R$ 13.573.200,79

Total de servidores: 9.298

Na Educação: 4.670

Na Saúde 2.105

Outras secretarias: 2.523

terça-feira, 1 de novembro de 2011

VAIAS PARA MAURINO

O prefeito de Marabá, Maurino Magalhães, não precisa mais estar presente em determinados lugares da cidade para ser vaiado exaustivamente. É o que conta o advogado Odilon Neto, em seu blog Academia Penal:

Ontem fui assitir ao torneio de MMA (vale-tudo) no ginásio da Folha 16, e lá percebi a rejeição do povo marabaense em relação ao prefeito. Os promotores do evento, antes de iniciarem as lutas, convidaram o presidente da federação paraense de muay thay, a secretária de esportes de Marabá, um representante de Maurino (acredito que era seu filho), para entrarem no octógno (ringue), e saudarem a platéia. Quando anunciaram o representante do prefeito, as vaias foram em massa e uníssonas, por aproximadamente um minuto, a secretária de esportes ao discursar, foi tentar falar sobre Maurino e o seu apoio, digo tentar mesmo, pois, quando o nome Maurino saiu da boca da oradora, novamente o ginásio em peso iniciou as vaias, nem mesmo com o microfone, a ex-deputada Elza conseguiu reverter a situação, esperou alguns minutos até as vaias terminarem. Percebi que o mestre de cerimônias antes de passar a palavra ao representante de Maurino, falou no pé do ouvido do mesmo, e vi que este gesticulou, em uma espécie de "não, sem problemas", acho que foi assim: "- melhor vc não falar", e ele concordou, até porquê, não discursou. O interessante que aquela manifestação foi espontânea, não estavam presentes lideranças políticas, de bairro, de movimento sociais...etc, eram apenas adimiradores das artes marciais. Maurino, sem condenar, nem absolver, deixe a Alemanha de lado, esqueça Goebbels (no caso dos blogueiros), e se preocupe com o povo de Marabá, porque, pelo que vi o povo se lembra bem de você.