Foto: Tuerê



Ocorreu um erro neste gadget

NOTAS SOBRE:


"A maior necessidade do mundo é a de homens; homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus" - Ellen G. White.



quinta-feira, 31 de março de 2011

VEREADOR CABEÇA DURA

O vereador Raimundo José de Souza, o Chefinho (PP), é mesmo cabeça dura. Na terça-feira (29/03), no auditório da SDU (Superintendência de Desenvolvimento Urbano), onde estava sendo apresentado o novo site daquela instituição, ele resolveu dar uma saidinha do recinto, poucos minutos antes do início da cerimônia. Pediu licença e foi.
Para sua infelicidade, não lhe avisaram que aquela peça de vidro recozido que fica na saída e que todos insistem em chamar de porta: é transparente, mas não é oca. O ilustre parlamentar foi com a testa ao encontro da porta de que, só não foi reduzido a pedacinhos porque, como já dissemos, o vidro era recozido, daqueles bem duros, mais do que a cabeça dele.

MARCA DE JOSÉ ALENCAR EM MARABÁ

Muitos não sabem, mas o ex-vice-presidente José Alencar, morto na terça-feira (29/03), deixou sua marca em Marabá. Foi ele quem assinou, em abril do ano passado, o decreto presidencial que dá o nome de João Corrêa da Rocha ao aeroporto da cidade.

MAIS UM SEGUIDOR

Nosso blog acaba de receber mais um ilustre seguidor - o jornalista Patrick Roberto. Patrick, além de blogueiro e competente jornalista, formado pela Universidade Católica de Brasília, é diretor de Redação do quase trintenário jornal marabaense, Correio do Tocantins. Muito bom tê-lo em nossa lista.

segunda-feira, 28 de março de 2011

CASO ELKA

Saiba, nas duas postagens abaixo, como se comportaram os vereadores no julgamento de Ismaelka Queiroz, na última sexta-feira (25/03). E, agora, como se comporta a sociedade, ante ao que aconteceu.

O QUE DISSERAM OS VEREADORES

Quem cogitou que na sessão julgadora do Caso Elka prevaleceria o corporativismo, acertou. Foi de afabilidade o tom dos pronunciamentos de praticamente todos os vereadores. À exceção de Antônia Albuquerque, a Toinha (PT) e Irismar Sampaio (PR) e dois ou três outros vereadores, todos os demais deixaram claro nos termos que usaram qual seria o seu voto.

Primeiro a falar, o vereador Antônio Hilário Ribeiro, o Antônio da Ótica (PR), foi o mais declarado. Ele avaliou que Elka não cometeu nenhum erro e, por isso, não deveria, na sua opinião, nem mesmo ser suspensa, temporariamente. “Eu acho que qualquer tipo de punição seria injusta”, disse ele, argumentando que Elka não jogou “dinheiro público fora”.

O presidente da Câmara, Nagib Mutran, afirmou ser aquele um momento delicado para os vereadores, o qual ele preferia não ter que enfrentar. “Hoje é um dia que eu não gostaria de passar, porque é extremamente difícil você julgar as pessoas, principalmente quando se trata de uma colega de parlamento”, asseverou. E acrescentou: “Só faz um julgamento isento quando se transporta para o outro lado. Acredito no bom senso de todos. Acredito que daqui saia o melhor juízo sobre esta questão da vereadora Ismaelka”.

Edivaldo Santos (PPS) foi o que mais se prolongou em seu pronunciamento. Ele chegou a extrapolar os 15 minutos, tempo limite disponibilizado para cada fala. Edivaldo começou citando o capítulo 7 do livro bíblico de Mateus, onde se lê: “Não julgueis para que não sejais julgado, porque com o critério que julgardes julgarão a vós também.” O parlamentar questionou a ausência da sociedade naquele momento importante para a democracia e lembrou que ele já fez mais de uma denúncia de mau uso de veículos na administração municipal e até agora nada aconteceu.
“O que foi feito? A comissão é só pra investigar vereador? Por que não criam comissão pra investigar isso? É como se nós vereadores fôssemos tudo de ruim nesta cidade”, declarou. Edivaldo defendeu a atitude de Elka, uma vez que, segundo ela, o veículo que estava à disposição do seu gabinete foi utilizado para transportar pessoas doentes e não para tratar de assuntos de interesse particular dela, vereadora. “Quem precisa de socorro não quer saber se o carro é da Câmara ou de quem quer que seja. E se o vereador não atender ainda vão sair falando mal dele”, argumentou.

Sucinto, Ronaldo Araújo, o Ronaldo da 33 (DEM), também deixou claro em suas poucas palavras que não condenava a colega. “Quem é que nunca errou?”, indagou.

Seu xará, Ronaldo Batista Chaves, o Ronaldo Yara (PTB), lamentou que sua companheira de partido tivesse passado pelo que passou e atribuiu tudo à ausência de sua assessoria que deveria tê-la orientado melhor.

Vanda Américo (PV) aconselhou que Elka aproveitasse tudo o que aconteceu para fazer uma reflexão e tirar lições. E aduziu que a vereadora amadurecerá diante de tudo. “Tenho certeza que Vossa Excelência vai voltar para esta casa, com vontade renovada”.

Gerson do Rosário Varela, o Gérson do Badeco (PHS), preferiu o argumento de que ninguém é santo. “Quem nunca cometeu uma infração de trânsito que levante a mão”, desafiou ele, com a propriedade de quem já atuou muito tempo como agente do DMTU.

No mesmo tom, se manifestou Alécio Stringari, o Alécio da Palmiteira (PSB). “No seu lugar, Ismaelka, poderia estar qualquer um de nós”. E finalizou: “Quem nunca errou que atire a primeira pedra”.

A vereadora Toinha se ateve a enfatizar que o trabalho da Comissão foi feito com ética e seriedade, e rebateu a alegação de Elka, em sua defesa apresentada por escrito, de que não tinha conhecimento da resolução que disciplina o uso do veículo. A vereadora mostrou que a resolução foi votada ano passado, com a presença de Elka, que inclusive assinou o parecer, como membro àquela época da Comissão Permanente de Justiça, Legislação e Redação.

Foi rebatendo esse suposto desconhecimento alegado por Elka, que a vereadora Júlia Rosa também se pronunciou. “Eu me senti a própria megera, quando estava sendo lido o relatório, dizendo que a senhora não teve conhecimento da resolução e a Mesa arbitrariamente propôs investigá-la”, revelou Júlia. “Vossa Excelência sabe o quanto eu lhe quero bem. Jamais a Mesa tomaria qualquer atitude no sentido de prejudicá-la”, acrescentou.

Irismar Sampaio enfatizou que foi uma árdua missão atuar na Comissão Especial de Inquérito e, evangélica que é, finalizou sua fala citando um texto bíblico, como querendo justificar seu voto. “A Bíblia diz fazei o bem e não o mal, pois esta é a vontade de nosso Senhor Jesus Cristo”.

O QUE DIZ A SOCIEDADE

Andretti Ayala – Para o cientista político Andretti Ayala de Souza Lemos, o tratamento que o Legislativo deu ao caso só serve para comprovar que a Câmara de Marabá não é diferente dos demais parlamentos no resto do mundo, onde sempre que a discussão envolve questões domésticas a tendência é que impere o corporativismo. “O Legislativo, por natureza, é um poder corporativo. O parlamentar, no momento de julgar o colega, fica com um pé atrás, analisando que hoje é ele amanhã, de repente, pode ser eu”, comentou Ayala. “Os vereadores analisaram o caso e, mesmo sabendo que houve quebra de decoro, imputaram à colega uma pena leve. Se fosse, porventura, outro servidor qualquer do Legislativo, pode ter certeza que ele já estaria na rua”, acrescentou.
Perguntamos ao cientista se, no seu entendimento, o sentimento político cegou o bom juízo, ao que ele respondeu, retrucando: “Sentimento político, não. Isso não é política. É politicagem”.
No entendimento de Andretti Ayala, a própria Elka deveria ter aproveitado o momento para comprovar sua postura ética, renunciando, ela mesma, o mandato. “Se eu fosse ela, teria feito isso. Felizmente, quem julga mesmo, ao final, é o povo. No voto. Não importa se quem erra é absolvido aqui. Como professor, eu sempre digo isto ao meus alunos: a maior punição é o povo quem pode dar”, finalizou.

Maria do Livramento Sá Almeida – Quem também foi ouvida pelo jornal foi a presidente da Associação de Moradores do Bairro Liberdade, Maria do Livramento Sá Almeida, a Lia. Ela é da opinião de que não faz sentido mais esticar o assunto, uma vez que ele já foi resolvido na Câmara. “Eles [os vereadores] já decidiram. A gente não tem mais o que fazer”, argumentou.

Edivaldo Ferreira Rufino – Na opinião do empresário Edivaldo Ferreira Rufino, os vereadores de Marabá perderam uma grande oportunidade de moralizar a Casa. “Infelizmente, tudo acabou em pizza”, lamentou, observando que, por tudo que houve, a punição à vereadora deveria ser mais rigorosa.

Adelmo Azevedo – O ex-vereador Adelmo Azevedo, presidente do Sindecomar (Sindicato dos Empregados no Comércio no Município de Marabá), foi enfático ao abordar o assunto: “No meu ponto de vista, a Câmara errou por não ter afastado a vereadora Elka em definitivo. Eu, que passei por aquela Casa por 4 anos, posso falar, porque sei como funciona aquele Poder. No meu entendimento, a Câmara foi omissa e, por isso, errou”, asseverou Adelmo.

Flávio Correa – Falando como profundo conhecedor de todo o processo que envolveu a vereadora Ismaelka Queiroz, o profissional de Marketing e ex-secretário municipal de Assistência Social, Flávio Correa, destacou que é preciso ter cuidado ao se comentar a punição dada pelo Legislativo.
Segundo ele, uma coisa é a expectativa da sociedade, provocada com o que foi amplamente alardeado pela Imprensa, outra coisa, é o que prevê o Regimento Interno da Câmara para tal situação. “Penso que o processo tem que ser analisado como um todo. Olhando pela visão de alguém que não tem conhecimento, a pena aplicada à vereadora foi mais do que branda. Aliás, ela praticamente não existiu. Isso pelo olhar do leigo. Agora, olhando pela visão que se tem do Regimento Interno, a realidade é outra. A minha opinião como cidadão, como munícipe, é que deve ser avaliado todo o processo”, observa Flávio, para quem, todos que têm conhecimento do Regimento da Câmara Municipal de Marabá já sabiam que a punição não passaria da simples suspensão, ou perda temporária do mandato, na linguagem mais técnica.
“Obviamente, a punição dada não está condizente com a gravidade do que aconteceu, mas, do ponto de vista legal, está correta”, asseverou.

Ademar Rafael Ferreira – Ex-secretário municipal de Saúde, atualmente respondendo pela coordenação, em Marabá, do Conselho Regional de Administração, Ademar Rafael Ferreira também foi ouvido pelo blog. Instado a dar sua avaliação sobre a decisão da Câmara sobre o caso Elka, Ademar foi bastante cauteloso. Evitando resposta objetiva, ele ressaltou que é muito complicado julgar de forma acertada quando não se tem pleno conhecimento do processo. “Fica difícil eu emitir um juízo de valor. Eu não conheço o processo. O certo é que numa situação dessa, o julgamento precisa de muita isenção. Mas a gente sabe que nem sempre tem. Sempre vai existir espírito de corpo. Eu não vi o processo, por isso não teria capacidade de dizer o que é certo”, afirmou Ademar, com a experiência de quem já acompanhou muitos processos disciplinares no período em que foi gerente de banco.
“No caso do vereador, dizer se ele utilizou ou não de forma indevida o veículo de seu gabinete é complicado porque não tem como você separar o público do privado, ou seja, quando é que ele está atuando como agente público e quando é que não”, ponderou. “Também é preciso observar bem quem é que está por trás das denúncias, a quem elas interessam. Tudo envolve jogo de interesse. Lembro-me que Antônio Carlos Magalhães [ex-governador da Bahia] costumava dizer que aos amigos, a lei, aos inimigos, os rigores da lei”.

sexta-feira, 25 de março de 2011

JADER: ASSUME OU NÃO O SENADO?

O que alguns eleitores do deputado João Salame experimentaram um dia desses, em Marabá, está se passando, agora, com os simpatizantes do ex-senador Jader Barbalho (PMDB) - a inquietação sobre o seu futuro político. Em Marabá, o afastamento do prefeito Maurino abriu a possibilidade de Salame tornar-se prefeito, mas, por cautela, ele não decidiu de pronto, o que deixou muita gente ansiosa. Agora, são os eleitores de Jader que estão em agonia, uma vez que a possibilidade de ele assumir o Senado está dividindo opiniões.

O peemedebista garante que assume. Não é, entretanto, o que dizem seus opositores e alguns juristas pouco otimistas.

Veja a opinião de um deles:

Pela avaliação do jurista Walter Costa Porto, professor do departamento de Direito da Universidade de Brasília (UnB) e ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Barbalho será o único que não se beneficiará da decisão da última quarta-feira. Eleacredita que a vaga deixada pela senadora Marinor Brito(PSOL-PA) será herdada pelo terceiro colocado na disputa eleitoral de 2010 para o Senado, o ex-deputado Paulo Rocha (PT-PA), que, mesmo se enquadrando nos critérios de inelegibilidade da Lei da Ficha Limpa, não teve o seu caso julgado no STF.
'Não vejo como o Jader Barbalho possa escapar dessa, porque houve uma mudança jurisprudencial. E não cabe [ação] rescisória. Ele fica perdido mesmo. Os outros serão beneficiados, mas ele não, justamente por já ter sido julgado. Eu não vejo nenhuma saída. O processo dele já foi resolvido. Se ainda pudesse haver uma ação rescisória, mas isso é só para casos limitados, como erro de juiz, mas nunca para mudança jurisprudencial. E o que houve foi uma alteração jurisprudencial', opinou Costa Porto. (Fonte: O Liberal).

quarta-feira, 23 de março de 2011

ÍNDIO CAÇANDO TREM



Já viu, por acaso, índio acuando trem de arco e flexa na mão? Taí, ó.

SEGUIDORES

O escritor e poeta marabaense Airton Souza também está abraçando a nossa campanha pró-seguidores. Ele é o mais novo integrante da lista. Apaixonado pelas letras desde pequeninim, Airton é membro da Câmara Brasileira de Jovens Escritores, de quem acaba de receber a comenda Estrela Dourada por ter sua obra recebido mais de 50 mil acessos no site da entidade.

terça-feira, 22 de março de 2011

CASO ELKA: VOTAÇÃO É ADIADA

Quem foi à sessão da Câmara Municipal de Marabá nesta terça-feira (22/03) para assistir ao julgamento da vereadora Ismaelka Queiroz voltou com cara de tacho. A votação do relatório da comissão que apura a denúncia de quebra de decoro pela vereadora simplesmente não aconteceu. Tudo por conta de um erro de digitação. No ofício que chegou às mãos de Elka, dando conta da sessão de votação do relatório a data que aparece, equivocadamente, é 23 de março e não 22. Com isso, o Legislativo teve que se redimir na manhã de hoje, informando ao público do plenário que, por conta desse lapso, a sessão foi adiada.
Embora para Ismaelka e seu advogado ainda esteja valendo a data de amanhã (23/03), como dia oficial para a sessão de votação, ela não ocorrerá ainda nesta quarta-feira. É que pelo menos 4 dos 13 vereadores não estarão em Marabá na quarta, prejudicando o quórum mínimo para a votação. Irismar Sampaio, Ronaldo Yara, Júlia Rosa e Vanda Américo viajam a Brasília para encontro com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, com isso, o desfecho do Caso Elka ficará para outro dia. Por enquanto, a Mesa Diretora da Câmara propõe a realização da sessão na tarde da próxima sexta-feira (25/03), mas esta só acontecerá se até lá for possível dar ciência à vereadora, com a antecedência mínima que o caso requer. É aguardar pra ver.

segunda-feira, 21 de março de 2011

SEGUIDORES

Nossa campanha para ampliar o número de seguidores do blog continua de vento em popa. O mais novo nome a integrar a lista é o Clube de Xadrez Marabá, presidido pelo combativo Francisco Arnilson de Assis. Bem-sucedido empresário, Arnilson é também um apaixonado pelas causas sociais, tendo sido incansável na luta por melhorias para o seu bairro, o Bom Planalto, tão esquecido pelas administrações municipais. Tê-lo aqui, como um de nossos seguidores, é mais que mera satisfação. Abaixo, a lista atualizada com os seguidores do Blog até o momento:

CLUBE DE XADREZ MARABÁ
GERSON PEREIRA

ANDERSON MIRANDA (D-SON)
MÁRCIO AQUINO
LAÉRCIO ELIAS PEREIRA
ABIMAEL MARQUES
SANDRA BISPO
ADEMIR BRAZ
MILTON FARIAS
EDIVALDO MACHADO
EDINALDO SOUSA
PEDRO GOMES
HEIDIANY
PG's UNIDOS NA MISSÃO
JESUSMAR SOUZA
MARCOS SENA
CÉLIO SABINO
AMIGOS DE MARABÁ CONTRA IMPUNIDADE
VALDINAR MONTEIRO DE SOUZA
HERIOMAR SOUZA
NILSON SANTOS
CHAGAS FILHO
MARCELO ARAÚJO
EDIVALDO VIANA
IAWAN FONTENELE

sábado, 19 de março de 2011

MARABÁ, SOMENTE MARABÁ

Doutor Valdinar Monteiro de Souza, um dos mais excelentes nomes que conheço na arte de escrever, dá uma aula sobre crase nesta crônica deliciosa e ainda propõe um debate sobre as denominações dadas ao núcleo Pioneiro. Este e outros interessantes artigos estão aqui, no seu blog. Vale a pena conferir.


Marabá, somente  Marabá
Está bem, eu me rendo. Aliás, estou quase a me render. Render-me-ei às ordens do costume que se arraigou entre nós todos (marabaenses e não marabaenses), embora não concordando, passarei a dizer e a escrever uma coisa pela outra, como querem (e exigem, impõem mesmo): quando me referir ao querido bairro-cidade, em vez de apenas “Marabá”, se adjetivações que reputo desnecessárias, direi e escreverei, indiferentemente, “Marabá Pioneira” e “Velha Marabá”, adjetivando. Continuarei, todavia, a discordar silenciosamente, na minha caturrice, talvez solitária e sem sentido.

Um dia desses – 6 de março de 2011, na crônica “Um ano mais de vida”, para ser exato –, referindo-me ao bairro, escrevi, como sempre fazia, apenas “Marabá”. Assim escrevi e assim publiquei nos meus blogues. Aí o estimado amigo e amado irmão de Maçonaria Patrick Roberto, ao publicar no CORREIO DO TOCANTINS, adjetivou e escreveu “Velha Marabá”. Tudo bem. Só não fiquei zangado porque ele, corretamente, assinalou a crase, que, com a adjetivação, seria obrigatório assinalar. Gostei! Se, por cochilo ou esquecimento involuntário, ele não houvesse assinalado a crase, teria errado por mim e, aí, claro, eu teria desgostado. Apaixonado que sou pela Língua Portuguesa, gosto de empregar zelosamente o hífen e os demais sinais diacríticos, comumente chamados de acento. Aliás, como aprecio fazer nos meus escritos e conversas, abro parêntesis a seguir para, despretensiosa e ligeiramente, intercalar uma explicação sobre a crase, fenômeno gramatical que é a pedra no sapato de muita gente.
A crase ou existe, ou não existe, mas, sempre que existir, é de rigor que seja assinalada graficamente. Ninguém a põe nem a tira, apenas e tão somente a assinala. Assim é que quando, sem adjetivação, dizemos ou escrevemos “Vou a Marabá”, não há crase, e, em não havendo, não se pode assinalar graficamente a crase que não existe. Esse “a” aí é preposição exigida pelo verbo antecedente, e, como preposição, não leva acento gráfico. Já quando se diz “Vou à Velha Marabá”, ou “Vou à Marabá Pioneira”, ou, ainda, com qualquer outra palavra ou locução que qualifique o substantivo “Marabá”, haverá crase, por causa do encontro do artigo definido feminino “a” com a preposição “a”, que rege o verbo de movimento “ir”. Esse encontro de letras “a”, que se contraem, é que é a crase, a qual deve rigorosamente ser assinalada graficamente, marcada com o sinal diacrítico a que se chama acento grave, erroneamente confundido com a crase propriamente dita e assim chamado.
Mas, voltando à questão da adjetivação de Marabá. Ora, onde já se viu? Claro, somente na cabeça dessa gente teimosa. Marabá, como bairro, é apenas Marabá, sem acréscimos inúteis, sem adjetivações desnecessárias do tipo pioneira, velha, ou coisa outra que o valha. Bom, eu penso assim, não sei os outros marabaenses natos, ou bondosamente adotados como eu. Legal!... Está aí, leitor, vamos discutir este assunto! O que você pensa sobre isso? Eu penso, e por isso defendo, que quem necessita de adjetivação são apenas os outros bairros, Marabá não precisa, é somente Marabá mesmo, como dizíamos e escrevíamos faz até bem pouco tempo e, por sinal, ainda consta no itinerário dos coletivos.
Encerro com homenagem expressa aos leitores virtuais e amigos Gérson Pigatto, professor em São Paulo e meu irmão de fé cristã, como membro da Igreja Presbiteriana, e Rafael Porto, acadêmico de Direito em cidade adjacente do Rio de Janeiro e meu irmão de ideal maçônico, os quais gostam muito quando trato de assuntos gramaticais nas minhas cronicazinhas sem gosto e sem graça. Mas, voltando ao assunto, é somente Marabá, ou Marabá Pioneira e Velha Marabá? Para mim, é somente Marabá. Dize aí, leitor!...

SEGUIDORES

Continuamos em campanha para ampliar o número de seguidores do blog. Novos nomes valiosos estão incrementando nossa lista, a saber: Abimael Marques, Amigos de Marabá Contra Impunidade, Anderson Miranda (D-Son), Gerson Teixeira, Heriomar Souza, Laércio Elias Pereira, Márcio Aquino, Sandra Bispo e Valdinar Monteiro de Souza. De plantão e na torcida, manifestamos nossos agradecimentos a todos os que já aderiram, cujos nomes relacionamos abaixo, com satisfação.
GERSON PEREIRA
ANDERSON MIRANDA (D-SON)
MÁRCIO AQUINO
LAÉRCIO ELIAS PEREIRA
ABIMAEL MARQUES
SANDRA BISPO
ADEMIR BRAZ
MILTON FARIAS
EDIVALDO MACHADO
EDINALDO SOUSA
PEDRO GOMES
HEIDIANY
PG's UNIDOS NA MISSÃO
JESUSMAR SOUZA
MARCOS SENA
CÉLIO SABINO
AMIGOS DE MARABÁ CONTRA IMPUNIDADE
VALDINAR MONTEIRO DE SOUZA
HERIOMAR SOUZA
NILSON SANTOS
CHAGAS FILHO
MARCELO ARAÚJO
EDIVALDO VIANA
IAWAN FONTENELE

GOVERNO SOB SUSPEITA

O caos que se instalou na saúde de Marabá pode ter sido uma ação premeditada da própria administração munipal. Quem faz a denúncia é o vereador Edivaldo Santos (PPS), no seu blog. Os argumentos são fortes e bastante pertinentes. Confira a matéria na íntegra. Aqui.

sexta-feira, 18 de março de 2011

ACASALAMENTO DE MOSQUITOS. DA DENGUE

Émil August Goeldi, o Emílio Goeldi (1859-1917)
Texto interessante sobre a experiência de um naturalista suíço com uma nuvem de carapanãs. O autor é nada mais nada menos que Emílio Goeldi. Isso mesmo, o cientista suíço que emprestou o nome à mais antiga instituição de pesquisa da Amazônia, o Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém. Vale a pena ler.

Uma infernal música de inúmeros carapanãs fere o nosso ouvido, ao mesmo tempo que um ou outro a todo momento vem esbarrar contra o nosso rosto, com revoltante cinismo e palpável provocação. Fazendo luz percebemos ao redor de um foco luminoso, dançar e fazer frenéticas cabriolas a ímpia multidão: são duas nuvens, cada qual composta de indivíduos de um sexo somente, que esvoaçando e descrevendo caprichosas evoluções, executam, mediante o som produzido pelas vibrações das asas e halteras, uma orquestra ou choro recitativo, regida pela batuta de Eros.

(...) Cantam porque assim se fazem sentir e reconhecer a alguma distância os dois sexos. Nada mais destituído de cerimonias do que a reunião sexual: uma fêmea qualquer desliga-se subitamente das suas companheiras e aproxima-se da nuvem de machos em dança. Imediatamente é segurada por um macho e, ligados, o par afasta-se da indiscreta multidão para um canto. Não é raro esquecer-se este da mais elementar prudência: tontos esbarram contra tudo e são capazes de rolar pelo chão.
Também observei casos, onde uma fêmear caia segurada por dois machos ao mesmo tempo, dando-se o espetáculo de um formidável rolo, - indício do frenesi sexual que reina em tais bacanais. (...) Parece que a cópula sexual tem o efeito de acordar e estimular o instinto sanguinário das fêmeas.

Emilio Augusto Goeldi. Memórias do Museu Goeldi IV: Os Mosquitos do Pará. Belém , Estabelecimento Gráfico Wiegandt - Pará, 1900.



quinta-feira, 17 de março de 2011

O BANCO E O LADRÃO DE BANCO

Recebi por e-mail de Alzilene Cardoso, o texto que transcrevo a seguir. Interessante. Muito interessante.

SAIBA A DIFERENÇA ENTRE POUPAR 100 REAIS E DEVER 100 REAIS PELO MESMO TEMPO, NO ATUAL SISTEMA TRIBUTÁRIO E FINANCEIRO NO BRASIL.


Se um correntista tivesse depositado R$ 100,00 (Cem Reais) na poupança em qualquer banco, no dia 1º de julho de 1994 (data de lançamento do Real), teria hoje na conta a FANTÁSTICA QUANTIA de R$ 374,00 (Trezentos e Setenta e Quatro Reais).
Se esse mesmo correntista tivesse sacado R$ 100,00 (Cem Reais) no Cheque Especial, na mesma data, teria hoje uma pequena dívida de R$139.259,00 (Cento e Trinta e Nove Mil e Duzentos Cinqüenta e Nove Reais), no mesmo banco.
Ou seja: com R$ 100,00 do Cheque Especial, ele ficaria devendo 9 Carros Populares, e com o da poupança, conseguiria comprar apenas 3 pneus.
Não é à toa que o Bradesco teve quase R$ 2.000.000.000 (Dois Bilhões de Reais) de lucro liquido somente no 1º semestre, seguido de perto do Itaú e etc...
Dá para comprar um outro banco por semestre!
E os juros exorbitantes dos cartões de crédito?
VISA cobra 10,40 % ao mês
CREDICARD cobra 11,40 % ao Mês.
Em contrapartida a POUPANÇA oferece 0,62 % ao mês.
Campanha pela Reforma Tributária e Financeira no Brasil, já!

CASO ELKA



Foto: CT Online
 Agora é definitivo. A vereadora Ismaelka Queiroz, a Elka (PTB), envolvida em denúncia de quebra de decoro, terá seu caso resolvido na Câmara Municipal de Marabá (CMM), semana que vem. Na sessão da próxima terça-feira (22/03), o Legislativo votará o relatório da Comissão Especial de Inquérito (CEI), decidindo se a parlamentar será ou não punida. A votação acontece cerca de 90 dias depois de iniciadas as investigações na CMM.

PERDA TEMPORÁRIA DO MANDATO


Dr. Valdinar: "Será uma sessão
longa e cansativa" (Foto: CT Online)
 Perda temporária do mandato. Esta é a punição prosposta à vereadora Elka pela Comissão Especial de Inquérito, conforme consta do relatório à disposição da presidência da Mesa Diretora da Câmara. A Comissão concluiu que Elka errou e sugeriu como punição a ela pena mediana. Pelo Regimento Interno da Casa, quando o vereador pisa na bola e é julgado em processo disciplinar, ele está sujeito a 3 tipos de punição, dependendo do grau da infração: advertência (por escrito ou verbal), perda temporária do mandato (suspensão) ou perda definitiva do cargo (cassação).
Pelo o que concluiu a CEI, o erro de Elka não foi irrelevante, mas também não foi grave. Assim, ela será apenas suspensa, o que significa um afastamento por apenas 30 dias, já que este é o prazo, nem mais nem menos, previsto na legislação.
Elka continua respondendo a Ação Civil Pública de Improbidade Administrativa, impetrada na Justiça pelo Ministério Público Estadual.
Na tarde de ontem, o poster conversou demoradamente por telefone com o advogado Valdinar Monteiro de Souza, procurador jurídico-legislativo da Câmara Municipal de Marabá, de quem ouviu explicações técnicas sobre o rito da chamada sessão julgadora e outros aspectos no desfecho do julgamento de Ismaelka.
Segundo o advogado, o Regimento Interno do Legislativo prevê, a título de quórum, que 2/3 dos vereadores estejam em plenário para que o relatório seja votado. Do mesmo modo, Elka só será condenada por “maioria qualificada”, ou seja, pelo voto de no mínimo 9 dos 13 vereadores. “Sempre que se tratar de maioria qualificada leva-se em consideração todo o colegiado, ou seja, os vereadores presentes e ausentes na sessão”, explica Valdinar Monteiro de Souza, destacando que o vereador Francisco Cândido Pereira, o Chico do Flamengo (PTB), suplente de Elka, não poderá participar da votação.
“Será uma sessão longa e cansativa”, vaticina o procurador da Câmara, para quem a audiência deverá se estender por mais de cinco horas.
A votação será secreta.
Inicialmente, na abertura dos trabalhos, será lido todo o processo pelo relator da Comissão Especial de Inquérito e, em seguida, será concedido tempo de 15 minutos para que cada um dos vereadores previamente inscritos se manifeste. Após a fala dos parlamentares, Elka e o seu advogado terão o espaço de duas horas para apresentar defesa. Concluídos esses pronunciamentos, dar-se-á início a votação do relatório da CEI.

VEREADORA VAI PERMANECER AFASTADA

Independentemente do resultado da sessão julgadora do Caso Elka, marcada para a próxima terça-feira (22/03), dois pontos há que já estão claramente definidos no processo: a vereadora não será cassada e também não será reconduzida à sua cadeira no Legislativo, ao final da votação do relatório da Comissão Especial de Inquérito. Isso porque o seu afastamento é uma determinação judicial, prolatada em 13 de janeiro pela juíza auxiliar da 3ª Vara Cível, Eliane de Oliveira. Assim, mesmo que seja absolvida pelo Legislativo, ela permanecerá afastada, até que seja resolvido seu caso também na Justiça ou haja algum revés no processo que corre contra ela.
Chico do Flamengo, suplente de
Elka, não vai poder votar
À decisão da Câmara não caberá recurso, exceto se ficar configurado que houve vício no processo. Neste caso, a parlamentar poderá apelar à Justiça para que ele seja cancelado.
Caso se confirme a perda temporária do mandato, Elka deixará de receber o salário de vereadora pelo período do afastamento, no caso, 30 dias. Embora tenha sido afastada pela Justiça, ela continua recebendo normalmente seus proventos, remuneração que o Legislativo agora faz em dobro, uma vez que seu suplente, o vereador Chico do Flamengo, também está sendo remunerado.
Ismaelka Queiroz é acusada de utilizar, de forma indevida, o veículo que o Legislativo disponibilizava para seu gabinete. O carro teria sido multado várias vezes no Estado de São Paulo, quando deveria estar circulando em Marabá.
As acusações foram postadas na Internet, no início de dezembro do ano passado, no blog do jornalista Hiroshi Bogéa.
Em 15 de dezembro, a Câmara decidiu pela instauração de uma comissão processante (Comissão Especial de Inquérito), para apurar as denúncias de improbidade e quebra de decoro.
A comissão foi composta pelos vereadores Antônia Albuquerque, a Toinha (PT), Irismar Sampaio (PR) e Leodato Marques (PP). No mês passado, Leodato se licenciou do cargo e sua vaga na CEI foi assumida pelo vereador Alécio Stringari (PSB). São os três, Toinha e Irismar e Alécio que assinam o relatório que será levado a votação na próxima terça-feira (22).

SEGUIDORES

Jornalista Ademir Braz
Continuamos em campanha para ampliar o número de seguidores do blog. Nosso poeta maior, e também escritor, advogado e jornalista, Ademir Braz, é o mais novo integrante da lista. De plantão e na torcida, manifestamos nossos agradecimentos aos que já aderiram, cujos nomes relacionamos abaixo, com satisfação.


ADEMIR BRAZ
MILTON FARIAS
EDIVALDO MACHADO
EDINALDO SOUSA
PEDRO GOMES
HEIDIANY
PG's UNIDOS NA MISSÃO
JESUSMAR SOUZA
MARCOS SENA
CÉLIO SABINO
NILSON SANTOS
CHAGAS FILHO
MARCELO ARAÚJO
EDIVALDO VIANA
IAWAN FONTENELE

quarta-feira, 16 de março de 2011

TENSÃO EM XINGUARA

Notícia quente, do Blog do Cara Feia:
"SAPATINHO"
Um assalto no estilo "sapatinho" está em andamento neste momento no município de Xinguara, no sul do Pará. O gerente da agência local do Banco do Brasil, Rogério Nogueira, está em poder de assaltantes, que seriam em número de dois, dentro da própria agência bancária. A família dele teria sido sequestrada ainda na noite de ontem (15/03) e levada para fora da cidade. Informações colhidas agora há pouco dá conta de que o prédio já está cercado por um contingente da Polícia Militar, sob o comando do coronel Cláudio Ricardo, do CPR-5. Um reforço policial já teria sido deslocado de Redenção e de Marabá para dar apoio ao cerco. O Helicóptero Águia Azul, da PM, cuja base fica em Marabá, também já se deslocou para a área de tensão. Ainda de acordo com as informações, o coronel Ricardo tem mantido rápidos contatos telefônicos com o gerente, mas este em sido reticente nas informações sobre o que está acontecendo dentro do banco. Por motivo de segurança, a polícia evacuou toda a área em torno do prédio. Nenhum funcionário do BB teve permissão para entrar na agência. O clima é de tensão no município. A qualquer momento maiores detalhes. (Nilson Santos)

SEGUIDORES

Estamos em campanha para ampliar o número de seguidores do blog e desde já manifestamos nossos agradecimentos aos que já aderiram, cujos nomes relacionamos abaixo, com satisfação. Entre também nesta lista.

MILTON FARIAS
EDIVALDO MACHADO
EDINALDO SOUSA
PEDRO GOMES
HEIDIANY
PG's UNIDOS NA MISSÃO
JESUSMAR SOUZA
MARCOS SENA
CÉLIO SABINO
NILSON SANTOS
CHAGAS FILHO
MARCELO ARAÚJO
EDIVALDO VIANA
IAWAN FONTENELE

FIM DO MUNDO

Diálogo entre um professor e um aluno de Marabá*.

Aluno: - Professor, é verdade que o mundo vai acabar em 2012?
Professor (coçando a cabeça com o indicador, olhando pra cima e pensando, pensando...): - Se o PR de Maurino se aliar ao PT de Bernadete, ao PMDB de Asdrúbal e aos outros partidos parasitas, isso pode ser uma ameaça. E pode piorar mais ainda se o Tião Miranda se aliar ao PC do B. Aí ferrou, vai dar revolução e o mundo chamado Marabá acaba na tora do cão.

* Extraído do blog Quaradouro, do comentário de um anônimo na postagem Sodoma e Gomorra.

CASO ELKA

Somente na semana que vem deverá ser votado o relatório da Comissão Especial de Investigação (CEI) que apura o Caso Elka na Câmara Municipal de Marabá. A vereadora Toinha, presidente da CEI, disse que vai propor inclusão do tema na pauta da sessão de terça-feira (22/03). O relatório, no momento, está sob os cuidados da Procuradoria Jurídica do Legislativo, para análise, antes de ir a votação.

segunda-feira, 14 de março de 2011

MAURINO, O ESPANTALHO

É assim que moradores da Folha 6, na Nova Marabá, estão tratando o prefeito Maurino, como um espantalho - aquele que, numa das acepções da língua portuguesa, é inútil, não serve pra nada e, quando muito, atrapalha.

TENSÃO NA FOLHA 6

Clima de tensão em uma área da Folha 6, invadida por famílias sem-teto, no último sábado (12/03). A propriedade pertence ao empresário Gumercindo Marra, ex-gerente da Transbrasiliana, em Marabá. Na manhã desta segunda-feira, ele e mais dezenas de policiais, inclusive do Grupo Tático, estiveram no local para intimidar os invasores. Levaram também agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente para, disseram os sem-teto, condená-los por crime ambiental, uma vez que eles roçaram parte do mato que cresce viçoso no terreno. Usando a força e o poder que o Estado lhes dá para proteger as pessoas de bem, os homens da PM embrenharam (ainda há muito mato na área) na ocupação e de lá trouxeram algemados quatro homens dentre os invasores, os quais expuseram como troféu diante dos demais, como querendo demonstrar que será assim que a polícia tratará os demais, caso se mantenham no seu intento de se apossar da terra. É bom que se diga que todo o aparato (mais de 20 homens, pelas nossas contas), foi mobilizado a requerimento do próprio empresário, uma vez que não há ordem judicial exigindo a desocupação.

NOVO HIROSHI BOGÉA

Hiroshi Bogéa On Line, página do jornalista Hiroshi Bogéa, foi, conforme ele vinha há dias anunciando, formatada e está disponível para acessos desde hoje, segunda-feira (14/03). Vale a pena conferir.

sexta-feira, 11 de março de 2011

CINCO DÍGITOS

Hoje, temos motivos para comemorar. Nesta data, nosso blog alcança a marca de 10 mil acessos (cinco dígitos no contador). Para blogueiros que conseguem essa quantidade de visitas em apenas dois dias, o número pode não significar nada. Para nós, entretanto, é motivo de muita comemoração. Estamos no ar há exatamente 2 anos e 7 meses. Aqui o post do pontapé inicial.

quinta-feira, 10 de março de 2011

ENCHENTE: SOBE E DESCE NO MOVIMENTO DAS ÁGUAS

Depois de chegar a marca de 12,22 metros, no último final de semana, o nível do rio Tocantins, em Marabá começou a baixar. Mas vai subir novamente nos próximos dias, segundo previsão da Eletronorte.
Hoje, quinta-feira (10/03), segundo dados da Defesa Civil, a régua fluviométrica amanheceu marcando 11,98 metros, coincidentemente, o mesmo nível registrado em 2010, quando as águas atingiram seu pico máximo.
De acordo com a Eletronorte, os rios chegarão a 12,30 metros acima do nível normal, no próximo dia 15.

BOATOS SOBRE A FANTA UVA

Circula com a corda toda na rede mundial de computadores o boato de que o refrigerante Fanta Uva está "envenenando" quem o consome. A Coca-Cola no Brasil já tomou conhecimento do fato e reagiu à boataria.

MM, O PP (PREFEITO PINÓQUIO)

Do blog O Resto do Iceberg, mais uma do designer gráfico Netto Marabá sobre o prefeito Maurino Magalhães. Eis a transcrição do conteúdo:
Olha, não sou inimigo do prefeito. Aliás, nem o conheço pessoalmente.
Olha, não sou inimigo do prefeito. Aliás, nem o conheço pessoalmente.
Todavia, sinto-me provocado a questionar e também a criticar algumas de suas atitudes, mesmo ciente que ele continuará firme em seu propósito de mascarar a realidade.
 Considero uma afronta esse tipo de propaganda que o gestor marabaense tem alardeado aos quatro ventos como se nós não tivéssemos a capacidade de comparar entre o que é dito com o que é feito ou como se fôssemos incapazes de discernir entre a realidade e a fantasia.
 Maurino já foi várias vezes à imprensa dizer que tudo está bem e Marabá vive num mar de rosas (não com essas palavras, pois aí seria o fim da picada)...mas, circula em Marabá um jornal de origem duvidosa, que divulga uma pesquisa de um instituto não menos duvidoso, onde está escrito a seguinte manchete: "PREFEITO MAURINO É NOTA 10!". Achei isso ridiculamente impressionante...
 Um amigo meu, muito otimista, analisou esta frase como sendo em uma escala de zero a mil. Aí sim poderia se chegar na nota dez dada ao bem-humorado prefeito. 
 Nunca a expressão "tapar o sol com a peneira" caiu tão bem a uma pessoa como agora. Meu velho pai dizia: "Quem fala o que quer, ouve o que não quer". E o gestor, por sua vez, segue falando que faz exatamente aquilo que ninguém vê.

quarta-feira, 9 de março de 2011

COOMIGASP: GASTO MILIONÁRIO

Fortuna era o que milhares de garimpeiros perseguiam no extinto garimpo de Serra Pelada, na década de 1980. Hoje, é o que a Coomigasp (Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada), uma das muitas entidades que os representam, está gastando com despesas mensais, desde que foi assinado acordo de extração com a empresa canadense Colossus Minerals Inc.

A mineradora repassa à Cooperativa mensalmente 300 mil reais, dinheiro que não estaria dando sequer para cobrir as despesas da entidade, algo em torno de 3,6 milhões de reais por ano.
A informação foi confirmada nesta quarta-feira (9), em Marabá, pelo próprio presidente da Coomigasp, Gessé Simão de Melo, durante encontro com garimpeiros na área de shows do clube Stop Todde.
O encontro foi uma espécie de prévia para a assembleia ordinária da categoria, marcada para o próximo dia 27 deste mês.
Falando à Imprensa, logo após a reunião, o presidente da Cooperativa disse que atualmente mais de 29 mil garimpeiros estão adimplentes com a entidade. A contribuição mensal de cada cooperado é de 5 reais, o que, somado ao repasse da Colossus, dá à Coomigasp quase R$ 450 mil de arrecadação.
O poster quis saber de Gessé Simão onde está sendo empregado tanto dinheiro. Ele evitou detalhes, explicando apenas que o recurso tem sido utilizado para “o pagamento do custeio operacional”, que seria aluguel das sedes de delegacias regionais da Coomigasp, gastos com energia, telefone, funcionalismo e outras despesas fixas. “Nós temos 15 delegacias funcionando em todo o país, porque antes o garimpeiro não tinha acesso à Cooperativa, quem morava lá em Teresina, no Piauí, pra chegar aqui era uma complicação muito grande. Hoje, lá tem delegacia e ele resolve lá mesmo a situação dele”, argumenta Gessé Simão, acrescentando que a diretoria também é remunerada. São 18 diretores, cada um recebendo salários mensais que vão de R$ 800,00 a R$ 5.600,00.
No próximo dia 27, receitas e despesas da Cooperativa serão apresentadas aos cooperados, durante assembleia geral na cidade de Curionópolis. Na pauta do encontro, além da prestação de contas, haverá eleição do novo Conselho Fiscal da Coomigasp e será feito o fechamento do quadro social da Cooperativa.

DOIS MILHÕES POR UMA ASSEMBLEIA

É quase impossível acreditar, mas o presidente da Coomigasp, Gessé Simões, garante que gasta mais de 2 milhões de reais - isso mesmo: a bagatela de dois milhões - em cada assembleia geral realizada com os garimpeiros. E ele diz isso com a maior naturalidade, sem dar o menor sinal de preocupação com o alto custo.
Segundo Gessé, a Coomigasp arca com o transporte dos garimpeiros até o local da assembleia. “Só ônibus, a gente contrata uma faixa de quatrocentos pra bancar o garimpeiro que quer vir, seja do Pará, do Maranhão, do Piauí; de todo lugar”, justifica Gessé. E acrescenta: “Trinta mil pessoas, meu irmão, não é fácil, não”.

MELHOR PREFEITO. É RUIM, HEIN!?

Aconselho aos internautas que façam uma visitinha à página, na Internet, da entidade que classificou o prefeito de Marabá, Maurino Magalhães, como "um dos 20 melhores prefeitos do Brasil", a tal UBD (União Brasileira de Divulgação). O endereço é http://www.ubd.com.br/
O nível do conteúdo encontrado na página sugere o quanto de credibilidade merece a entidade e sua suposta pesquisa de opinião pública.

Sobre os objetivos da UBD, veja o que diz o site (texto transcrito na íntegra, com todos os erros):

"A União Brasileira de Divulgação - UBD,  Fundada em l0/05/2001, com a finalidade de divulgar o  através de pesquisas interativas, destacando as melhores administrações municipais do Brasil,nas esferas de educação, serviços sociais, infraestrutura e saúde"


Ressalte-se que, pelo que diz a entidade, Maurino faz a melhor administração da Região Norte do Brasil nas áreas de educação, serviços sociais, infraestrutura e saúde. É o cúmulo do absurdo!

segunda-feira, 7 de março de 2011

O BARATO DA ENCHENTE

Quase todos os anos é a mesma coisa, em Marabá. Nos meses de inverno, os rios sobem e invadem a cidade.
Sem pedir licença, as águas chegam de mansinho e vão ocupando praças, quintais, ruas, avenidas, bares, igrejas, prédios de madeira ou alvenaria, sejam eles públicos ou particulares.
Os rios só têm um critério para definir quem será ou não visitado: o nível da superfície terrestre. E os homens sabem disso desde os tempos mais remotos. Por isso, sempre que as águas chegam, saem aos atropelos procurando, instintivamente, os lugares mais elevados.Quando começa a vazante, quase que invariavelmente, as águas vão e os homens voltam.
Quem saiu de casa carregando cacos e cacarecos, volta a rigor carregado de saudades.
Inexplicavelmente, a enchente tem esse magnetismo. Quanto mais ela castiga, mais o flagelado se pega perdidamente apaixonado por ela.
Não importam os móveis estragados, o colchão ensopado, os sapos e cobras trazidos na chegada. Tampouco a lama, o mau-cheiro, vermes e insetos deixados na saída. A vida continua; sem ressentimentos. Afinal, o rio é generoso – chega e sempre sai calado, sem resmungar. Não obstante, expulsa o morador de casa apenas por algumas semanas e, no final das contas – se isso parece pouco –, ainda espera um ano todinho, pra voltar a perturbar de novo.

sexta-feira, 4 de março de 2011

IMENSIDÃO QUE FASCINA

Indubitavelmente, Deus existe! Impossível duvidar da existência de um Ser Supremo ante a assombrosa imensidão do Universo que nos rodeia. Veja o vídeo abaixo, o qual mostra uma sequência de astros, a partir da lua, cada um maior que o outro, até se chegar a dimensões inimagináveis. Na sequência de imagens, mais abaixo, comparações capazes de nos deixar perplexos. É fabuloso!



quarta-feira, 2 de março de 2011

VANDA E IRISMAR SE ENGALFINHAM

A relação de amistosidade das vereadoras Irismar Sampaio (PR) e Vanda Américo (PV), de Marabá, definitivamente, desandou. Foi de intensas trovoadas o clima entre as duas na sessão desta última quarta-feira (2), com direito a troca de farpas e até ameaças de processo na Justiça.
Não é de hoje que as duas parlamentares se engalfinham na tribuna do Legislativo, tendo como pivô, quase sempre, a administração do prefeito Maurino. Como se sabe, Vanda é oposição ferrenha à administração municipal e Irismar, que é vice-presidente da Câmara, a principal defensora do governo.
A revolta da vereadora do PR desta vez foi com o “deboche”, conforme classificado por ela, feito por sua opositora na sessão de terça-feira (1º). Na ocasião, Vanda atacou a postura, tida por ela como de subserviência, de Irismar em relação ao prefeito Maurino, e, em tom de brincadeira, chegou a parodiar refrão da música de Reginho & Banda Surpresa, “Minha mulher não deixa, não”, dizendo: “posso não, faço não, o prefeito não deixa, não”, dando a entender que a vice-presidente da Câmara trata assim as propostas que contrariam o governo. Foi a gota d’água. Na sessão de ontem, Irismar deu o troco e chegou a sugerir que a Mesa Diretora da Câmara apure se não houve quebra de decoro, revelando sua intenção de levar o caso à Justiça, caso não sejam tomadas medidas no Legislativo.
Rebatendo, Vanda Américo protestou, também na sessão de ontem, dizendo que se ela tiver que ser objeto de procedimento disciplinar Irismar também deverá ser julgada, na mesma medida, por termos que ela, Irismar, também profere da Tribuna. “A pessoa não pode ser dois pesos e duas medidas – comigo é uma coisa e contigo é outra. Tu disse [sic] pra mim na minha cara já várias vezes ‘a galinha dos ovos de ouro’ [...] agora quando chega a tua vez tudo é decoro”, declarou Vanda para Irismar. “Só porque é evangélica tu te sentes ofendida e eu, sendo de outra religião, não vou me sentir ofendida com tuas palavras? Negativo, negativo”, acrescentou.
Falando à Imprensa depois do seu pronunciamento, a vereadora Irismar Sampaio tentou ser mais amena. Disse que não se trata de nada pessoal contra Vanda Américo e, sim, uma preocupação sua com o nível dos debates no Legislativo. Irismar salientou que o tom das discussões na Câmara não estão alinhados com a estatura daquele poder e é preciso que haja uma mudança. “A atitude de alguns dos meus pares está diminuindo o parlamento, que é um espaço de discussão democrática, de assuntos que realmente interessem ao município, a nossa comunidade, a nossa população [...] O que eu fiz foi clamar à Mesa que dê uma dinâmica melhor ao parlamento, para que as pessoas que vêm aqui assistir às sessões não saiam com o sentimento de que aqui é pura brincadeira, e que isso aqui é um circo”, afirmou.
Irismar também se reportou a outras situações de uso da tribuna para tratar de picuinhas e temas irrelevantes, atitudes que, no seu entendimento, depõem contra o verdadeiro papel do Legislativo. Por isso, segundo ela, está propondo medidas da Mesa Diretora, no sentido de melhorar o nível dos debates na Casa. “Não é que a vereadora Irismar está aqui querendo ser o arauto da moralidade. De forma nenhuma. Até porque sei que, como um ser que está em constante aprendizagem, eu também cometo falhas. Mas eu acho que a gente tem que rever as posturas da gente e estar avançando para melhorar”.

FLAGRANTE: 'CAÍA' CAIU

O vigilante Isaías Araújo, popularmente conhecido como "Caía", passou um tremendo susto na manhã desta última terça-feira (1º). Ele trafegava pela Avenida Manaus, no bairro Belo Horizonte, totalmente inundada logo após a chuva, e por pouco não foi engolido por uma bueira.
Por conta de entupimento do sistema de drenagem, quase todas as vezes que chove a Avenida Manaus, no trecho entre a Rua Teresina e a Rua Cuiabá, fica totalmente alagada. Em alguns pontos, a água chega a quase um metro de profundidade e chega a invadir casas nas partes mais baixas.
Nesta terça-feira, logo após o temporal, a rua ficou praticamente intrafegável, mas o motoqueiro Isaías Araújo resolveu arriscar passar pelo mar de água com sua moto. Desavisado, ele caiu na abertura do bueiro, foi puxado pela água e ficou quase se afogando. No desespero, pediu socorro e o motorista de um carro que passava pelo local desceu e correu para acudi-lo.
Já em terra seca, o rapaz falou ao jornal e explicou que é morador da Folha 33, na Nova Marabá, e não sabia da existência do bueiro. “Fiquei agoniado. Se não fosse o moço ter me socorrido, eu teria afundado”, relatou.
Isaías saiu com escoriações na perna esquerda e teve dificuldades para botar a motocicleta para funcionar novamente.

Veja o vídeo abaixo.


video

terça-feira, 1 de março de 2011

A VINGANÇA DE MAURINO

Tem gente desconfiando que esse descaso de Maurino com os flagelados da cheia é pura vingança. Como se sabe, o núcleo mais afetado pela enchente é a Marabá Pioneira, onde, como também é sabido, Maurino tem poucos eleitores. A Velha é reduto de Tião, razão da ira revoltosa de praticamente todos os moradores daquele logradouro com a pessoa do atual prefeito. Basta alguns minutos nas rodas de conversa para perceber isto. E nos comentários que se ouve as comparações entre uma gestão e outra são quase sistemáticas. Com críticas rancorosas às pampas a Maurino, é claro.
Nesse cenário, não é de admirar que não existam obras da atual gestão na Marabá Pioneira, onde até a Feirinha à entrada do núcleo foi largada em completo abandono.
Segundo um morador espirituoso, a única promessa de Maurino aos moradores da Velha foi a de que eles teriam água nas suas casas. Na época da campanha, houve quem interpretasse isso como expansão da rede de abastecimento da Cosanpa. Hoje, vê-se que o sentido era outro.

Arquivo do blog